Felipe Ruivo: 'Encerramento do NBB foi certo para o momento e o futuro'

Yahoo Esportes
Felipe Ruivo durante partida da última temporada do NBB (William Oliveira/LNB)
Felipe Ruivo durante partida da última temporada do NBB (William Oliveira/LNB)

Em decisão unânime dos clubes no início de maio, a Liga Nacional de Basquete decidiu encerrar a temporada do Novo Basquete Brasil (NBB), principal competição da modalidade no início do país, sem um campeão. Em conversa com o Yahoo Esportes sobre diversos aspectos da quarentena, o armador Felipe Ruivo, do Club Athletico Paulistano, afirmou que a medida foi a melhor possível no momento e também para o futuro da liga.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Esportes no Google News

"Concordo totalmente com o encerramento da temporada. Sem dúvida alguma seria muito arriscado e até irresponsável colocar a gente para jogar e de certa forma se relacionar com diversas outras pessoas", afirmou o armador. "Sou a favor também pensando no futuro do competição, é bom para as equipes se reestruturarem e se planejarem para que na próxima temporada elas continuem participando. Sem dúvida nenhuma pensar no presente é importante, mas também temos que pensar nas consequências dos clubes terem que arcar com custos que não estivessem nos planos quando a temporada começou."

Leia também:

Com 22 anos, Ruivo fazia sua primeira temporada no Paulistano após três anos no time principal e inúmeras temporadas no rival Esporte Clube Pinheiros, onde foi um dos líderes da equipe que conquistou a Liga de Desenvolvimento de Basquete, principal torneio de base do país.

Desde o momento em o Paulistano suspendeu os treinos por causa da pandemia, o armador foi para Itanhaém, cidade do litoral paulista em que sua família reside. Em uma casa com muita ligação com o basquete - o pai Lauro Cesar foi seu técnico nas categorias de base e o irmão Guilherme também pratica a modalidade -, uma vantagem: ter uma cesta instalada.  

"Por sorte, temos um quintal muito grande e pelo fato de moramos numa casa, tenho feito diversos treinos físicos. Tenho contato direto com o preparador físico da minha equipe e ele tem sempre me mandado treinos", disse. "A gente já tinha uma cesta para eu e meu irmão brincarmos, mas a gente não sabia que hoje em dia ela teria essa grande utilidade, então consigo treinar minha parte física e a técnica também".

De acordo com o atleta do Paulistano, um dos grandes problemas do momento é a incerteza causada pela pandemia, que muda completamente o cronograma do esporte.

"É diferente de quando você está em uma equipe e termina a temporada, independente de onde for, você já tem uma ideia de quando será a apresentação da próxima temporada. Com a situação de momento, fica difícil prever algo", afirmou Felipe. Então a gente tem que se programar sempre para o pior, manter uma alimentação saudável e o preparo físico porque pode ser que o campeonato seja só daqui a quatro meses ou pode ser que seja puxado para trás, caso a situação melhore drasticamente, porque a temporada passada acabou mais cedo."

Recomendação para a quarentena

Durante as entrevistas no isolamento social, o Yahoo Esportes pede que os atletas sugiram livros, filmes ou séries que eles estejam usando para passar o tempo. Com a palavra, Felipe Ruivo:

Sem dúvida alguma, The Last Dance, que fala sobre a hegemonia dos Bulls da NBA com o Michael Jordan. É uma série que eu e minha família aproveitamos bastante durante a quarentena porque é boa não só para quem gosta de esportes, é boa para quem tem curiosidade de saber como é o bastidor de uma equipe de alto rendimento. Também estou assistindo a série que fala sobre o Barcelona [Inside Barcelona], mais ou menos no mesmo estilo. 

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também