Felipe Melo sobre troféus: ‘Respeito a trajetória de outros grandes atletas, mas conquistamos os títulos mais importantes e mais difíceis na mesma temporada’

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·1 minuto de leitura

Felipe Melo entrou para a história do Palmeiras ao levantar o terceiro troféu seguido de uma competição oficial desde César Sampaio, em 1993. O volante curte o período de descanso dado pela comissão técnica e afirma que o feito do atual elenco é o maior de um grupo na centenária história.

Leia também:

– Foi uma temporada histórica. Em primeiro lugar, agradeço a Deus por todas estas conquistas. Respeito a trajetória de todos os outros grandes atletas que defenderam o Palmeiras, mas não tenho receio algum em dizer que conquistamos os títulos mais importantes e mais difíceis na mesma temporada – afirma Felipe Melo, ao NOSSO PALESTRA.

O volante, que passou por uma fratura no tornozelo esquerdo, voltou antes do previsão de quatro de meses e conseguiu erguer os troféus da Libertadores e Copa do Brasil. Na conta do capitão, ainda entra a Florida Cup, torneio amistoso vencido em janeiro de 2020, além do Paulistão.

- Poder repetir o glorioso gesto de capitão, quatro vezes, me faz afirmar que é um dos momentos mais fantásticos da minha carreira. Não sei quantos clubes e quantos capitães vão repetir este feito, mas sei que serão poucos. Este grupo fechou o ano de 2020, deixando, para sempre, a assinatura na história do Palmeiras – completou Melo, que recebeu a taça do torneio da Flórida dentro do avião no retorno ao Brasil.

Quando voltar das férias, Felipe Melo retomará o trabalho na Academia de Futebol e tem a oportunidade de levantar mais dois troféus já no mês de abril. Nos dias 7 e 14 o Palmeiras enfrenta o Defensa y Justicia, da Argentina, pela Recopa Sul-Americana e, dia 11, encara o Flamengo pela Supercopa do Brasil.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola