Felipe Melo sobre participação do Palmeiras no Mundial de Clubes: 'Exigência física foi brutal'

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·2 minuto de leitura


O Palmeiras foi praticamente perfeito na última temporada. Disputou o número máximo de partidas possíveis, ganhou três troféus e só teve insucesso no Mundial de Clubes, disputado no Catar, uma semana depois após conquistar a Libertadores. Capitão do time, Felipe Melo explicou o que atrapalhou na disputa do torneio.


- Sinceramente, não vejo a culpa no psicológico, vejo a culpa na parte física. Devido à pandemia, foi brutal a forma que foi exigido do nosso aspecto físico. A gente sai daqui de São Paulo e vai pra Doha, são cinco ou seis horas de diferença. Estávamos trocando a noite pelo dia e isso é muito complicado. Enquanto a gente pega o time mexicano que ao invés de 80 jogos, teve 40 jogos na temporada e chegaram uma semana antes - afirmou Felipe Melo, em entrevista Bola da Vez, da ESPN, que vai ao ar no próximo sábado (3), às 19h (horário de Brasília).

>> Confira e simule a tabela do Paulistão

- Nós perdemos nos pênaltis da equipe do Egito, que estava ali perto, tanto que tinham muitos torcedores no estádio. Eu via que os meninos já estavam cansados: ‘Se os meninos estão assim, imagina nós que temos um pouco mais experiência e vivência no futebol. Foi bem complicado’, comentou o volante do Palmeiras que ainda ressaltou a temporada vitoriosa da equipe alviverde - disse o capitão no papo com os jornalistas André Plihal, Daniela Boaventura e Gustavo Zupak.

>> Relembre todas as camisas do Palmeiras produzidas pela Puma

Felipe Melo ainda ressaltou o poder de recuperação do elenco, uma vez que na volta do Mundial de Clubes a equipe conquistou a Copa do Brasil com duas vitórias sobre o Grêmio.

- Não tem condição de colocar culpa em ninguém, porque a pandemia fez com que isso acontecesse. Fizemos o nosso melhor. Graças a Deus, voltamos e demonstramos mais uma vez nosso valor ao vencermos a grande equipe que é o Grêmio na Copa do Brasil - completou.