Felipe Melo classifica como 'histórico' bicampeonato do Palmeiras na Libertadores

·1 minuto de leitura
O volante Felipe Melo carrega o troféu da Copa Libertadores ao lado dos companheiros do Palmeiras

O volante e capitão do Palmeiras em boa parte da temporada, Felipe Melo classificou como "histórica" a vitória de seu time sobre o Santos na final da Copa Libertadores, neste sábado, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

“Agradeço muito a Deus pela oportunidade de fazer história dentro do clube”, disse o jogador de 37 anos, que entrou já nos acréscimos finais, um minuto depois do gol do atacante Breno Lopes que deu ao Palmeiras o bicampeonato do torneio continental, conquistado anteriormente em 1999.

Felipe Melo, que está no Verdão desde 2017, fez sua segunda partida após se recuperar de uma fratura no tornozelo que o afastou dos gramados em novembro.

O zagueiro agradeceu ao clube pela rápida recuperação.

“Eu não nasci palmeirense. Nunca fiz questão de esconder. Mas me tornei palmeirense e vou morrer palmeirense”, disse Felipe Melo.

Com uma longa carreira na Europa e no Brasil, incluindo passagens pela Juventus, Galatasaray e Mallorca, o volante destacou que a vitória vem depois de “um ano de muitas lutas e muitas batalhas”.

“Hoje podemos dizer que somos campeões da América e isso é motivo de muito orgulho para o povo palmeirense”, acrescentou Felipe Melo, visivelmente emocionado.

Agora, com esta conquista, o Verdão vai disputar o Mundial de Clubes da Fifa, que começa na próxima quinta-feira, com a partida entre o Tigres, do México, e o Ulsan, da Coreia do Sul. O vencedor deste confronto será o adversário do clube de São Paulo nas semifinais, sábado (07/02).

A outra partida das quartas de final, também na quinta, é entre o Al Duhail, do Catar, e o Al Ahly, do Egito. Quem vencer, pega o Bayern de Munique nas semifinais, domingo.

pr/raa/ma/lca