Felipe Melo é provocado, provoca torcida do Santos e depois se justifica: “não vamos deixar o futebol morrer”

Com o desejo de ficar no Brasil, volante deve ganhar nova chance e voltar a treinar com o grupo

Felipe Melo é uma figura tão polêmica quanto é bom jogador, e mostrou isso mais uma vez neste domingo (19). Durante o clássico contra o Santos, disputado na Vila Belmiro e que terminou com vitória alviverde por 2 a 1, o meio-campista foi provocado, provocou e elogiou o adversário.

Enquanto Palmeiras e Santos desciam para os vestiários, no intervalo, a torcida santista entoou músicas provocando Felipe Melo por causa da expulsão do volante na Copa do Mundo de 2010, na mesma partida em que o Brasil foi eliminado pela Holanda.

Felipe Melo escutava a música “Não é mole, não, Felipe Melo afundou a Seleção”, e respondeu fazendo dancinhas para os torcedores rivais e depois pediu para repetirem. E depois da vitória palmeirense, o meio-campista ainda brincou com o número de torcedores presentes à Vila Belmiro.

“A gente está acostumado a jogar em caldeirão, nunca vi caldeirão com cinco mil, oito mil”, afirmou, se referindo ao público de 8.742 pessoas. Depois, justificou as suas provocações e elogiou o Peixe.

“Jogamos contra um grande time, que, inclusive, criou mais do que o nosso. Sobre a torcida... isso faz parte do futebol. Eu gostava do tempo de Edmundo, Romário... gente, não vamos deixar o futebol morrer, isso aí é o futebol!”.

Leia também