Elogios a Pinochet podem afastar Felipão do Colo-Colo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
MENDOZA, ARGENTINA - JULY 23:  Luiz Felipe Scolari head coach of Palmeiras during a round of sixteen first leg match between Godoy Cruz and Palmeiras as part of Copa CONMEBOL Libertadores 2019 at Estadio Malvinas Argentinas on July 23, 2019 in Mendoza, Argentina. (Photo by Alexis Lloret/Getty Images)
Felipão durante sua última passagem pelo Palmeiras (Alexis Lloret/Getty Images)

Fora do futebol desde quando foi demitido do Palmeiras em setembro de 2019, o técnico Luiz Felipe Scolari é pretendido pelo Colo-Colo, um dos principais clubes chilenos. Mas existe uma divisão dentro da diretoria do time porque o brasileiro já elogiou o ditador Augusto Pinochet.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Em 1998, durante entrevista à Rádio Jovem Pan defendeu o ex-comandante do Chile.

"Pinochet fez muita coisa boa também”, disse o então treinador do Palmeiras. "Ajeitou muitas coisas lá (no Chile). O pessoal estava meio desajeitado. Ele pode ter feito uma ou outra retaliaçãozinha aqui e ali, mas fez muito mais do que não fez.”

Leia também:

Felipão ainda defendeu os métodos do ex-ditador, que escalaram até a tortura e a morte de milhares de pessoas. “Há determinados momentos que ou o pessoal se ajeita ou a anarquia toma conta”.

De acordo com o site La Tercera, diretores do clube afirmam que é inconveniente apoiar a chegada do técnico, já que o contexto atual do país não é muito amistoso para isso.

Roda Viva

Em 2005, durante entrevista no programa “Roda Viva”, da TV Cultura, ele reafirmou o que havia dito sete anos antes após pergunta de Juca Kfouri: “Olha, as pessoas ficam bravas comigo, mas eu digo uma coisa: Liberdade, liberdade. Democracia com esculhambação, faz o quê? Às vezes é bom dar um "pára, te quieto" e vamos fazer isso, daqui para frente vamos ver o que vai acontecer".

Depois da intervenção do jornalista Ruy Carlos Ostermann, que disse "Pensa sempre como um time de futebol", Felipão rebateu: “É claro, está bom, dá liberdade. Hoje, no Brasil, tu não podes falar uma palavra qualquer porque é racismo, tu não podes falar uma outra, porque se tu falares é processado, falar em homossexual está processado, falar preto é processado".

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.