Federer quer a glória do Masters 1000 de Miami

Por Marcos Enrique
O tenista suíço Roger Federer comemora campeonato em Melbourne, no dia 29 de janeiro de 2017

O suíço Roger Federer, quarto cabeça de chave do Masters 1000 de Miami, volta ao torneio que esteve afastado desde 2014, com a intenção de ampliar as conquistas de 2017, iniciado em grande fase.

Federer não tem caminho fácil nos Estados Unidos. Se vencer o primeiro compromisso no torneiro, neste sábado, contra o americano Frances Tiafoe, o suíço pode encontrar o argentino Juan Martín Del Potro na próxima fase.

Del Potro continua buscando reviver a melhor fase da carreira, quando venceu o US Open em 2009 e foi o quinto melhor tenista do mundo, antes de sofrer lesões no pulso.

Se continuar avançando na competição, Federer pode reencontrar o compatriota Wawrinka e o espanhol Rafael Nadal, como na final do primeiro Grand Slam do Ano, no Aberto da Austrália.

Além do título nos Outbacks, o Expresso Suíço se impôs em Indian Wells e subiu para a sexta colocação do ranking ATP.

Federer venceu o torneio de Miami duas vezes, em 2005 e 2006. Os dois melhores tenistas do mundo na atualidade, o britânico Andy Murray e o sérvio Novak Djokovic, não vão participar do torneio. A americana Serena Williams também abdicou participar do torneio.

Com as ausências das estrelas, a possibilidade de um novo Federer-Nadal seria o melhor que poderia acontecer na Capital do Sol.

Del Potro precisa vencer o holandês Robin Haase na terceira fase, em partida também disputada no sábado.