Federer pede evolução em relacionamento entre tenistas e mídia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Roger Federer durante partida em Wimbledon
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Reuters) - O relacionamento entre os tenistas e a mídia precisa evoluir, e o esporte também precisa fazer mais para ajudar a geração mais jovem a lidar com comentários negativos nas redes sociais, disse Roger Federer.

A questão da saúde mental dos tenistas ganhou destaque depois que a japonesa Naomi Osaka se retirou de Roland Garros devido a um desentendimento com os organizadores do torneio a respeito de eventos midiáticos obrigatórios.

Osaka disse que estava sofrendo de depressão e ansiedade e que interagir com a mídia às vezes a afetou de maneira negativa.

Federer, que compartilha com Rafael Nadal e Novak Djokovic o recorde de 20 títulos masculinos de torneios do Grand Slam, disse que a situação precisa ser repensada.

"Acho que tenistas, os torneios, jornalistas, precisamos nos sentar em uma sala e dizer 'Ok, o que funcionaria para vocês e o que funciona para nós...'", disse Federer à revista britânica GQ nesta segunda-feira.

"Precisamos de uma revolução. Ou ao menos uma evolução em relação a onde estamos hoje."

"Mesmo quando estou desanimado, sei que preciso agir de uma certa maneira diante da imprensa mundial. Precisamos lembrar que jogadores de tênis são atletas e profissionais, mas que também somos humanos", afirmou.

O suíço de 40 anos, que se recupera de uma operação recente no joelho, também elogiou a jornada da britânica Emma Raducanu ao topo depois de seu triunfo no Aberto dos Estados Unidos aos 18 anos.

(Por Manasi Pathak em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos