Federação Internacional de Tiro com arco lança fundo de apoio aos atletas


Na última quarta, a federação internacional de tiro com arco (World Archery) em conjunto com a Fundação para o Desenvolvimento Esportivo Global anunciaram que irão oferecer um fundo de apoio de US$ 150 mil (cerca de R$ 885 mil) a atletas internacionais que perderam renda durante a pandemia global do novo coronavírus.

De acordo com a entidade, essa quantia será doada como subsídio de até US$ 7,5 mil por atleta. Neste sentido, segundo Naomi Folkard, presidente do comitê dos atletas da Federação Internacional, qualquer arqueiro maior de 18 anos e que tenha competido em torneio mundiais da modalidade nos dois últimos anos pode se inscrever no fundo de apoio.

- Nossas vidas e planos como arqueiros foram revirados pela pandemia de coronavírus. Felizmente, este fundo dará um pouco de conforto à medida que aguardamos ansiosamente o que virá depois, principalmente para aqueles que não têm outras formas de apoio financeiro no momento - comentou Naomi Folkard.




Os atletas deverão comprovar que tiveram algum prejuízo financeiro durante a quarentena, incluindo as fontes: financiamento governamental ou institucional, emprego, patrocínio e ganhos em tornos que não estão sendo realizados devido à propagação da doença pelo mundo.

Caso a proposta seja aprova, cada atleta deverá apresentar uma proposta de como concessão será gasta ao longo da pandemia. Conforme o comunicado oficial da federação, os arqueiros com dificuldades financeiras e que esgotaram todas as opções de ajuda serão priorizados. Eles podem realizar a inscrição por meio de um formulário presente no site.

O presidente da diretoria da Fundação para o Desenvolvimento Esportivo Global, Steven Ungerleider, disse que a bolsa será um auxílio para que muitos atletas consigam arcar com os custos do sonho de seguir na carreira do arco e flecha.

- Muitos atletas trabalham em empregos extras para apoiar seus sonhos de arco e flecha, e esperamos que essa bolsa possa compensar qualquer perda de renda e capacitar os arqueiros a competir quando a crise do COVID-19 terminar - afirmou






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também