Federação dos EUA remove emblema de bandeira do Irã nas redes sociais em apoio a manifestantes

Por Hritika Sharma

AL RAYYAN, Catar (Reuters) - A federação de futebol dos Estados Unidos exibiu temporariamente a bandeira nacional do Irã nas mídias sociais sem o emblema da República Islâmica como uma demonstração de solidariedade com os manifestantes no Irã antes do confronto de terça-feira entre as duas seleções na Copa do Mundo do Catar.

Um gráfico da classificação do Grupo B do Mundial publicado no sábado nas contas oficias da U.S. Soccer no Instagram, Twitter e Facebook exibia uma bandeira verde, branca e vermelha para representar o Irã. A postagem foi posteriormente apagada.

O Irã tem sido tomado por protestos desde a morte de Mahsa Amini, de 22 anos, em setembro, enquanto estava sob custódia policial após sua prisão por desrespeitar o rígido código de vestuário islâmico do país.

A intenção das postagens era "apoiar as mulheres no Irã que lutam pelos direitos humanos básicos", disse o assessor de imprensa da U.S. Soccer Michael Kammarman em uma coletiva de imprensa neste domingo. Os jogadores não foram consultados sobre a decisão de alterar a bandeira.

O banner na página da U.S. Soccer no Twitter também foi alterado no sábado para apresentar a bandeira do Irã sem o emblema. Ele foi mudado 24 horas depois para o banner tradicional usado durante o torneio.

A agência de notícias Tasnim News, filiada ao Estado iraniano, disse que a Federação Iraniana de Futebol apresentará uma queixa contra a U.S. Soccer ao Comitê de Ética da Fifa por "desrespeitar a bandeira nacional" da República Islâmica.

Os líderes iranianos acusam os Estados Unidos e outros adversários estrangeiros do país de fomentar os protestos, nos quais os iranianos de todas as camadas sociais montaram um dos mais ousados desafios à teocracia desde a Revolução Islâmica de 1979.

Os Estados Unidos e o Irã se enfrentarão em um confronto decisivo do Grupo B com a classificação para a próxima fase do Mundial em jogo.