Federação Alemã pede limite salarial no futebol europeu

AFP
Fritz Keller (direita), presidente da Federação Alemã de Futebol, está liderando uma iniciativa para introduzir um teto salarial
Fritz Keller (direita), presidente da Federação Alemã de Futebol, está liderando uma iniciativa para introduzir um teto salarial

O presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB), Fritz Keller, se manifestou nesta terça-feira a favor da introdução de um limite de salário no futebol europeu, uma proposta que ele deseja levar para a Uefa.

"Existem salários absurdos assim como valores de transferências, que não são mais admissíveis", disse Keller a repórteres, juntando-se ao poderoso presidente do Bayern de Munique, Karl-Heinz Rummenigge.

"Temos de falar sobre limites salariais (...) Vamos escrever uma carta ao presidente da Uefa, Aleksander Ceferin", acrescentou Keller.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Somente a Uefa pode limitar salários que são em parte "dignos de outro planeta", disse o chefe do futebol alemão.

Essa medida também deve estar sujeita à regulamentação da União Europeia e também pode ser aplicada ao Reino Unido, onde estão localizados os clubes mais ricos da Europa, alertou o dirigente.

"Michel Platini teve a ideia, há alguns anos, de introduzir um teto salarial na Europa, baseado no modelo norte-americano", afirmou Rummenigge no canal Sky no domingo.

Platini, presidente da Uefa entre 2007 e 2015, teve o apoio "de todos os grandes clubes da Europa, mas nos disseram que não era compatível com as regras da competição", disse Rummenigge.

Keller também pediu uma reforma do 'fair play financeiro'. "Temos que tornar o futebol profissional mais próximo das pessoas", justificou.

"A atual crise (da saúde) trouxe à tona problemas no futebol que até agora haviam ofuscados pelos recordes" nos preços de transferência, acrescentou.

Leia também