Febre do beach tennis sai das quadras artificiais e desce a serra em SP

·2 min de leitura
***ARQUIVO***GUARUJÁ, SP, 14.01.2022 - Turistas durante partida de beach tennis na praia de Asturias, no Guarujá, litoral norte de SP. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)
***ARQUIVO***GUARUJÁ, SP, 14.01.2022 - Turistas durante partida de beach tennis na praia de Asturias, no Guarujá, litoral norte de SP. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

BERTIOGA, SP (FOLHAPRESS) - As raquetes enfileiradas no canto da quadra indicam a fila de jogadores que esperam para entrar em uma das seis quadras de beach tennis montadas na Riviera de São Lourenço, em Bertioga, no litoral de São Paulo. Na manhã de tempo nublado do último dia 14, havia ao menos dez em cada uma.

Os itens, que custam entre R$ 200 e R$ 3.000, são empunhados na maioria por mulheres que costumam treinar em arenas que procuram recriar o clima de praia em cidades afastadas do litoral. "Pesquisamos se havia quadra de beach tennis antes de vir para cá", diz a psicóloga Viviane Perales, 51, que joga duas vezes por semana com o marido em Campinas, no interior paulista.

Nas férias, a rotina do casal é participar das partidas. De acordo com o responsável pelas quadras de beach tennis na Riviera, George Procópio, cerca de 300 pessoas jogam no local por dia. "No espaço de uma quadra de tênis cabem quatro de beach, é um esporte muito democrático", afirma.

O empresário calcula um movimento maior neste verão em comparação com o mesmo período no ano passado. "As pessoas se sentem mais à vontade para sair após as vacinas", diz o empresário.

Descendente de uma família dedicada ao tênis, neto de Alcides Procópio, primeiro tenista brasileiro a jogar em Wimbledon, George conta que administra 20 quadras de beach tennis em São Paulo. Só no ano passado, foram abertas oito.

Ele atribui o sucesso do esporte às mulheres, que representam 70% das praticantes, segundo o empresário. "É o momento que elas têm para si, como acontece com os homens e o futebol."

Diferente do frescobol, outro esporte que consiste em bolas com raquetes à beira-mar, o beach tennis segue regras parecidas do tênis de quadra com algumas diferenças em relação às regras de pontos e altura da rede.

A raquete do beach tennis também é maior do que a do frescobol, mas sem a trama de nylon, como no caso do tênis tradicional.

Para jogar nas quadras da Riviera não tem custo, é preciso ter apenas paciência para esperar sua vez. Há aulas que são cobradas por hora, assim como o aluguel dos equipamentos. As quadras funcionam até 18 de fevereiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos