Sem fazer jogador chorar, Eduardo se apega a exemplos recentes

Para se classificar à decisão do Campeonato Paulista no tempo normal, o Palmeiras precisa vencer a Ponte Preta por quatro gols de diferença. Durante a preparação para o confronto, o técnico Eduardo Baptista preferiu focar exemplos recentes a explorar o aspecto emocional dos jogadores.

“O lado psicológico não é meu forte. Não sei fazer preleções para os atletas chorarem e causar emoção. Sou um cara da prática. Não adianta contar uma história bonita e emocionar os jogadores, porque na hora é diferente”, afirmou o treinador palmeirense.

Em 2017, o Palmeiras venceu Ferroviária (4 x 1), São Paulo (3 x 0) e Novorizontino (3 x 0) por três gols de diferença. O único triunfo por quatro gols de vantagem, placar que o time alviverde precisa diante da Ponte Preta, veio contra o Linense (4 x 0). Pragmático, Eduardo Baptista citou ainda outras partidas como motivação.

“Eu me apego a viradas recentes. Contra o Santos, viramos o jogo em 10 minutos. Contra o Peñarol, poderíamos ter feito quatro gols em 15 minutos. Esse grupo já deu indícios de que pode fazer. Não precisamos buscar muito longe”, argumentou o treinador.

Eduardo Baptista não deu pistas sobre a escalação durante a semana e sinalizou com “mudanças pontuais e estratégicas” para o confronto com a Ponte Preta. Por outro lado, o treinador não teve pudores de avisar que planeja começar a partida em cima do adversário.

“A gente sempre procura uma intensidade maior nos primeiros 20 minutos, quando o time está mais descansado. Vamos marcar em cima e agredir a Ponte Preta. Esperamos marcar um gol no começo, mas, se não sair, temos que manter o equilíbrio. Não adianta querer fazer três gols antes de marcar o primeiro”, pontuou.

O confronto entre Sociedade Esportiva Palmeiras e Associação Atlética Ponte Preta tem início previsto para as 19 horas (de Brasília) deste sábado, no Estádio Palestra Itália. O clube alviverde contará com apoio maciço de sua torcida, já que vendeu mais de 36 mil ingressos de forma antecipada.