Favoritos em forma, Itália e Portugal em dúvida quando falta 1 ano para a Copa

·4 min de leitura
Cristiano Ronaldo celebra gol marcado por Portugal no amistoso com Catar (AFP/CARLOS COSTA)

Faltando exatamente um ano para a Copa do Mundo de 2022 no Catar, vários favoritos, como França, Brasil ou Alemanha, já têm a vaga garantida. Mas para a Itália, atual campeã da Eurocopa, ou Portugal, que venceu o torneio continental na edição anterior, tudo será definido em março, numa repescagem que promete trazer emoções fortes.

- Semifinalistas da Copa da Rússia -

França, Croácia, Bélgica, Inglaterra: o quarteto semifinalista da Copa do Mundo de 2018 já se classificou para a próxima edição da competição (21 de novembro a 18 de dezembro de 2022).

Com base na experiência e apoiada pela categoria de Mbappé, Griezmann e Benzema, a França é a favorita à vitória, embora o fracasso na última Eurocopa (eliminação na segunda fase) tenha semeado algumas dúvidas em torno da equipe e de seu técnico Didier Deschamps, mas isso foi dissipado em outubro com a conquista da Liga das Nações.

Os belgas e sua geração de ouro de De Bruyne, Lukaku e Eden Hazard também chegarão ao Catar com mais ânimo, assim como os ingleses, que vão superando gradativamente o golpe provocado pela derrota em casa na final da Eurocopa, nos pênaltis diante da Itália.

Os croatas têm sido menos convincentes desde 2018, e sua estrela Luka Modric terá 37 anos durante a realização do Mundial.

- Potências tradicionais -

Alemanha, Espanha ou Holanda se destacam em seu papel de protagonistas habituais nos grandes torneios. Mas essas três equipes estão em reconstrução e ainda teremos que esperar alguns meses para ter uma ideia de seu real nível no Catar.

O novo treinador da seleção alemã, Hansi Flick, estreou com sucesso à frente da equipe (sete vitórias em sete jogos), embora seja verdade que, principalmente, contra adversários modestos.

A Holanda se classificou na última rodada das eliminatórias' e é uma equipe que carece de experiência, depois de ter perdido na final da Eurocopa de 2016 e da Copa do Mundo 2018.

Já a Espanha do treinador Luis Enrique conta com um elenco de jogadores muito jovens, como Pedri ou Gavi, de 18 e 17 anos.

Depois de uma boa campanha na Eurocopa (semifinalista contra a Itália), os espanhóis se classificaram com justiça para o Mundial ao derrotar a Suécia na última rodada (1-0).

- Messi e Neymar -

Fora da Europa, o Brasil de Neymar e a Argentina de Lionel Messi são as únicas duas nações que já se classificaram (além do Catar como país organizador).

O pentacampeão mundial e o bicampeão são favoritos inevitáveis, não importa o quanto as últimas quatro Copas do Mundo tenham sido conquistadas por times europeus.

Os uruguaios Luis Suarez e Edinson Cavani, por outro lado, ainda terão de lutar para garantir a presença no Catar. A 'Celeste' não sabe o que é vencer há cinco partidas e ocupa a sétima colocação nas eliminatórias sul-americanas, resultado que levou à demissão do técnico Oscar Tabárez, que estava há 15 anos no cargo. Seu sucessor terá a missão de colocar a equipe entre as quatro primeiras que se classificam diretamente ou buscar a quinta posição para disputar uma vaga na repescagem com uma seleção a ser definida pela Fifa

- Portugal e Itália seguem na luta -

Cristiano Ronaldo, que fará 37 anos em fevereiro, espera entrar no estreito círculo de jogadores que disputaram cinco Copas do Mundo, junto com o alemão Lothar Matthäus, o italiano Gianluigi Buffon e os mexicanos Antonio Carbajal e Rafael Márquez.

Mas, para fazer isso, Portugal terá que superar a repescagem em março, pois assim como a Itália, o campeão da Euro 2016 não se classificou diretamente.

Essas duas potências do futebol estão condenadas a percorrer um caminho cheio de armadilhas, com outras 10 equipes numa competição no formato de mata-mata até restarem três seleções, que se juntarão as outras 10 da Europa já classificadas para a Copa do Mundo.

E dependendo do sorteio, as duas equipes podem se enfrentar diretamente pela classificação para o próximo Mundial.

- Estrelas em perigo -

Algumas estrelas do futebol, como o norueguês Erlin Halaand, cuja seleção não se classificou, terão de assistir à Copa do Mundo pela televisão.

Robert Lewandowski, o melhor jogador da Fifa em 2020, e Zlatan Ibrahimovic, jogarão na repescagem com Polônia e Suécia, respectivamente. Mas 'Ibra' está suspenso para o primeiro jogo e, aos 40 anos, pode ter se despedido de sua carreira na Copa do Mundo.

Na África, Sadio Mané com Senegal, Mohamed Salah com Egito e Ryad Mahrez com Argélia continuam na disputa e jogam pela vaga em março.

cpb/jed/ng/iga/pm/lca

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos