Everton veta jornalistas do 'The Sun' após coluna comparar jogador a gorila

Londres, 15 abr (EFE).- O Everton, da Inglaterra, anunciou neste sábado que os jornalistas do tablóide "The Sun" estão com acesso proibido ao estádio Goodison Park e ao centro de treinamento do clube, depois da publicação de uma polêmica coluna que comparou o volante Ross Barkley, que tem avô nigeriano, a um gorila.

No texto, publicado ontem, Kelvin MacKenzie, que era o editor da publicação à época da tragédia de Hillsborough, ainda afirmou que todas as pessoas que tem salário similar ao jogador da seleção inglesa, eram "traficantes de drogas".

O jornal britânico suspendeu MacKenzie de suas atividades, ainda ontem, pediu desculpas publicamente pelo texto e ainda garantiu que não conhecia a origem familiar de Barkley.

O prefeito de Liverpool, Joe Anderson, reagiu furioso e foi um dos que pediu que o Everton, através do presidente do clube, Bill Kenwright, proibisse a entrada de jornalistas da publicação nas instalações 'toffees'.

"O jornal precisa saber que, qualquer ataque a esta cidade, seja sobre a comunidade ou sobre um indivíduo em particular, não é aceitável", diz texto divulgado hoje pelo Everton, que informou ter notificado o 'The Sun' do veto ontem.

Em fevereiro, o Liverpool, arquirrival da equipe azul e branca, já havia proibido acesso dos jornalistas da publicação, devido a cobertura sensacionalista da tragédia de Hillsborough, em que morreram 96 torcedores dos 'Reds'. EFE