Favalli, segundo jogador na Itália com COVID-19, conta sua experiência


Alessandro Favalli, filho do ex-craque Giuseppe Favalli, foi o segundo jogador do futebol italiano a testar positivo para coronavírus após começar a sentir os sintomas no último dia dois de março. O atleta do Reggina Audace contou a experiência e o que sentiu em relação ao seu corpo e ao distanciamento forçado que teve que realizar com a família.

- Acordei no dia 2 de março sentindo um incômodo. Tive febre, dor de cabeça, meus olhos ardiam. Eu já tive sintomas durante a noite, tremendo de frio.

Apesar de ter apresentado os problemas em consequência do COVID-19, o defensor disse que não sofreu tanto no período em que estava se tratando.

- A febre nunca superou os 37,8º e a tive durante três dias. Tive uma dor de cabeça horrorosa, mas não durou muito. Nunca tive medo de mim mesmo, nunca me senti tão mal. Estava preocupado por alguns familiares com foram atingidos com mais força que eu, talvez devido a suas idades ou condições físicas.
O atleta também explicou como foi o seu período de isolamento e o que foi mais difícil durante esta quarentena.

- O isolamento é mentalmente difícil. Estou acostumado a ter uma vida social. Vivo com minha esposa, tenho família e amigos na área. Treino todos os dias com meus companheiros de time. O importante é que todo o mundo supere isso.

A Itália é o segundo país mais atingido por conta da pandemia do novo coronavírus, perdendo em números de casos apenas para a China. No entanto, o país europeu já superou o asiático em número de mortos e passou das 3400 pessoas falecidas. As autoridades italianas estenderam um bloqueio imposto para que os cidadãos não saiam de casa e o futebol segue parado.












Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também