Fátima Bernardes rebate Bolsonaro: "Não vamos nos calar"

Yahoo Vida e Estilo
Foto: Reprodução/Globo
Foto: Reprodução/Globo

Fátima Bernardes iniciou o programa desta quarta-feira (6) mostrando os assuntos mais comentados nas redes. Entre coronavírus e liberação do FGTS, a apresentadora repercutiu o protesto de jornalistas após um pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no qual, por dois momentos, mandou uma profissional "calar a boca".

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários

“Muito destaque para as reações dos jornalistas aos ataques do presidente Bolsonaro à imprensa. Ontem, ele mandou repórteres calarem a boca quando foi perguntado sobre a interferência dele na Polícia Federal”, explicou ela, que logo opinou sobre o assunto.

Leia também:

“Assusta, preocupa muito realmente a forma agressiva com a qual o presidente Jair Bolsonaro se refere habitualmente, sistematicamente, aos jornalistas. Pedindo que eles não falem, ordenando ‘cala a boca’. Nós não vamos nos calar porque o nosso compromisso é com a informação. É levar a informação até o nosso público, mesmo que isso desagrade alguns”, disparou Fátima.

Em fevereiro do ano passado, a apresentadora já havia criticado o presidente. Ela repercutiu, na ocasião, a insinuação sexual que ele fez contra a jornalista Patrícia Campos Mello.

“É muito triste a gente ver o presidente do nosso país com uma declaração como essa, tentando fazer um ataque sexual a uma jornalista respeitada. É muito triste ver um ataque como esse partindo do posto e do cargo mais importante”, afirmou.




Leia também