"Carne negra é a mais barata do mercado", diz Gleici sobre morte de João Pedro

Yahoo Vida e Estilo
João Pedro, de apenas 14 anos, foi morto durante ação policial no Rio de Janeiro (Foto: Reprodução/Twitter)
João Pedro, de apenas 14 anos, foi morto durante ação policial no Rio de Janeiro (Foto: Reprodução/Twitter)

João Pedro Matos Pinto, um menino de 14 anos, foi morto durante uma ação policial no Complexo do Salgueiro, no Rio de Janeiro na última segunda-feira (18). Ele sumiu após ser baleado na barriga e a família encontrou o corpo do garoto no IML de São Gonçalo nesta manhã.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários

Um primo de João Pedro publicou um pedido de ajuda que mobilizou as redes sociais ontem. “Gente, pelo amor de Deus, me ajudem. Esse é o meu primo, João Pedro Matos Pinto. Ele tem 14 anos e estava hoje por volta das 16 horas em casa na Praia da Luz, São Gonçalo, Rio de Janeiro. Em uma operação da polícia, os traficantes entraram na casa, os policiais saíram atirando e o atingiram na barriga”, escreveu Daniel Blaz no Twitter. A hashtag #ProcuraSeJoãoPedro foi um dos assuntos mais comentados do dia.

Leia também

Famosos lamentam a morte de João Pedro e manifestam revolta pelo assassinato de mais uma criança negra. Gleici Damasceno, campeã do ‘BBB 18’, diz que as balas perdidas “têm sempre o mesmo alvo”.

“João Pedro era só uma criança brincando dentro de casa. Essas balas perdidas têm sempre o mesmo alvo. A carne mais barata do mercado é a carne negra”, dispara a influenciadora digital.

“É inaceitável mais um assassinato de jovem preto no Brasil. Quando haverá uma responsabilização exemplar? E se fosse seu filho?”, pergunta Daniela Mercury. “Brasil, o país que continua matando seus filhos pretos e pobres”, diz Bruno Gagliasso.

Artistas como Taís Araújo, Leticia Colin, Alice Wegmann, Pathy Dejesus e Fabiula Nascimento também se manifestam compartilhando texto da filósofa Djamila Ribeiro. “Enojante, tudo muito revoltante. Existe uma guerra contra a população negra desse país. João Pedro, presente”, escreve a intelectual. Confira:

Djamila Ribeiro

Sheron Menezzes

Felipe Neto

Thelma Assis

Daniela Mercury

Luciano Huck

Fabiula Nascimento

Alice Wegmann

Taís Araújo

Leia também