Faltou futebol para o Santos contra o Athletico, numa temporada para esquecer

·1 minuto de leitura
João Paulo foi o melhor jogador do Santos, mais uma vez. Foto: Fernanda Luz/AGIF
João Paulo foi o melhor jogador do Santos, mais uma vez. Foto: Fernanda Luz/AGIF

O time do Santos foi eliminado da Copa do Brasil, após mais uma derrota de 1 a 0 para a equipe do Athletico-PR, no segundo jogo pelas quartas-de-final. O resultado praticamente encerra a temporada na busca por títulos, pela má colocação do time na Série A do Brasileiro. 

Aliás, o primeiro ano de gestão do presidente Andrés Rueda foi fraco em termos futebolísticos. O Santos quase foi rebaixado no Paulista, caiu na primeira fase da Libertadores da América e nas quartas para o limitado Libertad-PAR. Tudo isso com o terceiro treinador chegando para trabalhar, após o pedido de demissão de Ariel Holan e da dispensa de Fernando Diniz. 

Leia também:

Fábio Carille pegou uma bucha e não é responsável por nada. Afinal, Carille teve seis dias de trabalho e dois jogos importantes neste espaço de tempo. Nesta terça-feira, ele apostou todas as fichas numa formação bem ofensiva, precisando vencer. No entanto, em nenhum momento, o Santos foi superior ao Furacão, dando indícios de que poderia vencer a partida. Talvez, o empate fosse o resultado mais correto, mas sempre que atacou, o Athletico exigiu boas defesas de João Paulo. 

Agora, a missão de Carille é manter o Santos na elite, esperando um bom ano de 2022, quando o Santos deve ter mais fôlego financeiro e menos atropelo no departamento de futebol. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos