Falta de entrosamento e ritmo pesam em jogos do Fluminense no Carioca, mas vitória no Fla-Flu dá alívio

Luiza Sá
·3 minuto de leitura


Para dar mais tempo de descanso ao elenco, o Fluminense optou por iniciar o Campeonato Carioca com garotos e jogadores que tiveram poucos minutos ao longo da última temporada. O objetivo era não só descansar o grupo, mas também analisar e saber com quem contar para a disputa das quatro competições que o clube terá pela frente em 2021. A vitória por 1 a 0 no clássico deste domingo, contra o Flamengo, pela terceira rodada, dá alívio ao Tricolor, mas os resultados até aqui deixam o alerta ligado.

> ATUAÇÕES: Igor Julião faz golaço e salva Fluminense em estreia de Roger

O próprio Roger Machado, estreante da noite, admitiu certa "sorte de principiante" ao ver o deslocamento de Igor Julião para o meio-campo dar certo. Fato é que o Flu jogou mal durante os 90 minutos no Maracanã, em partida fraca tecnicamente para as duas equipes. Isso se soma ao rendimento muito abaixo da média na derrota por 3 a 0 para a Portuguesa, com domínio dos adversários, e no revés de 2 a 1 para o Resende, quando, ao que pese os erros de arbitragem, o cansaço pesou.

Um dos que mais carregava expectativa era Paulo Henrique Ganso, que passou a maior parte do tempo sumido em meio às investidas pouco inspiradas do Tricolor. O camisa 10 não rendeu nem como atacante, como começou o jogo, nem como meio-campista. Na partida anterior, teve lampejos em bons lances, mas também não fez o time jogar.

VEJA A TABELA DO CAMPEONATO CARIOCA

Outros que entraram em campo com a pretensão de conquistar mais espaços foram os atacantes Caio Paulista e Fernando Pacheco, além do volante Yuri. Nada deu certo para o trio. Os homens de frente foram sacados depois de participarem muito pouco do clássico. O peruano terminou com sete passes em 45 minutos, enquanto Caio teve 17 até sair aos 14 do segundo tempo.

Estes atletas e o Sub-23 de Ailton Ferraz terão nova oportunidade na próxima rodada, contra o Bangu, sábado, já que o Fluminense remarcou a apresentação dos outros profissionais para quarta-feira. Roger Machado, inclusive, admitiu que o Tricolor pode optar por utilizar esse "elenco alternativo" por mais tempo, já que a equipe precisa se programar visando a Libertadores em abril. Vale lembrar que o regulamento do Estadual diz que equipes que não utilizarem o time considerado titular a partir da terceira rodada serão multados.

Dentre os mais jovens, ficam com uma boa impressão André e Gabriel Teixeira, principalmente. O volante até foi titular neste domingo, mas saiu no intervalo. Um pouco afobado em determinados momentos, foi regular. O meia entrou buscando jogo e já havia sido um dos principais atletas entre os jovens na competição.

Já Miguel, de quem se guardava expectativa e até otimismo com o bom início, acabou ficando para trás. Ele se sentiu mal na estreia, quando era um dos principais jogadores do time, e acabou se lesionando nos treinamentos. Portanto, segue no departamento médico e ficou fora dos últimos dois jogos.

Apesar do alívio com o resultado do Fla-Flu, o Fluminense precisa se reerguer rapidamente neste Carioca. Internamente é consenso que a competição é importante. Até por isso os atletas mais experientes foram chamados antes do tempo. A próxima rodada será no sábado, às 21h05, contra o Bangu, em local ainda a ser definido. O Flu é o oitavo colocado da competição, com três pontos.