Falhas defensivas e falta de controle de jogo preocupam Atlético-PR na Libertadores

Guilherme Moreira
Furacão tinha a partida na mão, mas levou dois gols em dois minutos no final do duelo

O empate por 2 a 2 diante da Universidad Católica-CHI nesta terça-feira, na Arena da Baixada, pela primeira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, ligou o sinal de alerta no Atlético-PR. O clube brasileiro levou o sexto gol na competição e sofreu pressão novamente em casa.

Após sair na frente do marcador, com Lucho González e Nikão, no primeiro e segundo tempo, respectivamente, o Furacão recuou e chamou o adversário. Aos 40 e 42 da etapa final, Llanos e Noir aproveitaram falhas do sistema defensivo em bolas aéreas para empatar.

- O jogo estava ganho. Precisamos ter mais atenção e erramos duas vezes na saída de bola. Perdemos a capacidade de reação e botamos por água abaixo tudo aquilo que tínhamos construído. Vamos pensar no próximo jogo, mas claro que poderíamos ter saído daqui com a vitória - lamentou o técnico Paulo Autuori.

Com esses dois gols, o Atlético-PR sofreu seis tentos na disputa do torneio internacional - já havia levado um do Millonarios-COL e três do Deportivo Capiatá-PAR nas duas fases anteriores. Cinco desses foram levados no estádio atleticano.

- A gente precisa ter mais o controle do jogo e não é normal na nossa equipe esse tipo de erro. Precisamos estar atentos nos minutos finais usando o campo de jogo do adversário e não errar em gols que o adversário tem o mérito só de colocar a bola para dentro - completou o treinador.

A igualdade deixa o Furacão com um ponto no grupo 4 da Libertadores. Na próxima quarta-feira, às 19h30, no Nuevo Gasómetro, o clube brasileiro encara o San Lorenzo-ARG pela segunda rodada.





E MAIS: