Fala equivocada de Fábio Santos sobre Retrô escancara como estereótipos ainda predominam no futebol

Nathalia Almeida
·2 minuto de leitura

Na noite da última sexta-feira (26), o torcedor do Corinthians foi dormir irritado com a performance de seu time diante do Retrô, em duelo válido pela segunda rodada da Copa do Brasil. A vaga à terceira fase foi conquistada pelo clube paulista, mas não sem sofrimento e boa dose de sorte: após o 1 a 1 no tempo regulamentar, o Timão venceu por 5 a 3 nas penalidades. O pior da atuação do Timão, no entanto, ainda viria após o apito final.

Além das provocações direcionadas ao rival pernambucano após Fagner converter a última cobrança, chamou atenção o total "desconhecimento" de Fábio Santos sobre o adversário em entrevista pós-jogo. O lateral usou a justificativa de que o gramado ruim do Elcyr Resende (RJ), onde a partida foi disputada, favoreceu o jogo do Retrô: "A gente sabe que o Retrô está mais acostumado a jogar nesse tipo de campo e isso não é demérito para ninguém. Eles jogam categorias mais abaixo, estão mais acostumados, interior de Pernambuco, outras divisões", afirmou.

Corinthians sofreu e só eliminou Retrô nas penalidades | Thiago Ribeiro/Agif/Gazeta Press
Corinthians sofreu e só eliminou Retrô nas penalidades | Thiago Ribeiro/Agif/Gazeta Press

A declaração de Fábio Santos é problemática em muitos níveis, e também contraditória: se o gramado ruim dificulta o jogo mais veloz e propositivo, como explicar o fato de que foi justamente o Retrô quem teve o controle da partida, chamando atenção pela troca de passes qualificada e pelas ideias de jogo bem estabelecidas? Enquanto o Corinthians abusou dos chutões por falta de criatividade e repertório, o time pernambucano colocou a bola no chão, criou e foi mais agudo que o gigante paulista.

Além disso, a ideia de que o Retrô está habituado a atuar em campos ruins é equivocada e parte de um estereótipo, um pressuposto de que equipes do Nordeste, em sua maioria, treinam/jogam em condições adversas. Fábio Santos parecia não saber que o Retrô FC, gerido por empresários, tem um CT milionário com estrutura de ponta e manda a maioria de seus jogos na Arena Pernambuco, estádio de Copa do Mundo. Joga em bons gramados e, mesmo no castigado campo de Bacaxá, foi muito bem e teve o domínio do confronto em grande parte do tempo.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.