Faixa com frase 'sem anistia' gera confusão entre PM e torcida do Botafogo-SP

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - A exibição de uma faixa com a inscrição "Sem anistia" na Arena Eurobike, em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo), gerou uma confusão entre torcedores do Botafogo-SP e policiais militares que trabalhavam no local na noite desta quinta-feira (19).

Exibida pela torcida Resistência Caipira durante a partida contra o Palmeiras, pelo Campeonato Paulista, a faixa remetia à situação dos golpistas que depredaram a praça dos Três Poderes, em Brasília, no último dia 8.

O grito de "sem anistia" é entoado por apoiadores do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desde o dia em sua posse, em 1º de janeiro, em referência ao governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), e ganhou mais força após os atos extremistas na capital federal.

A confusão em Ribeirão ocorreu no segundo tempo do jogo, quando a torcida, que existe há cerca de cinco anos, exibia a faixa e os policiais foram ao local em que os torcedores estavam para retirá-la. De acordo com a corporação, ela entrou no local ilegalmente e fere o Estatuto do Torcedor.

Torcedores ouvidos pela Folha relatam que a ação policial foi violenta, sem diálogo e provocou lesões em membros da organizada.

A PM afirma que foi acionada sobre a existência da faixa no posto de comando e que ela estaria "causando animosidade e grande risco de enfrentamento entre outros torcedores que não concordavam com seus dizeres".

Bolsonaro, que teve 49,10% dos votos válidos no segundo turno no país, ficou bem à frente de Lula em Ribeirão Preto --59,62% a 40,38%.

Os policiais afirmam que, ao chegarem ao local, foram hostilizados pela torcida organizada e houve resistência e desobediência de alguns torcedores.

"Foi necessário o uso de força física moderada a fim de promover segurança aos participantes do evento e aos policiais. A mesma faixa havia sido impedida de entrar anteriormente, tendo-se por base o Estatuto do Torcedor e outros dispositivos legais estabelecidos com o objetivo de fomentar a paz nos estádios, no momento em que foi identificada ainda durante a revista policial", diz a polícia.

O torcedor que portava o adereço foi levado à Central de Polícia Judiciária, onde foi registrado um boletim de ocorrência por desobediência.

Presidente do diretório do PT em Ribeirão Preto, Jorge Roque publicou numa rede social um manifesto de repúdio à ação dos policiais militares no estádio do Botafogo.

"O PT de Ribeirão Preto [...] vem se solidarizar e parabenizar a Antifa por seu posicionamento acertado, de que não deve haver anistia aos golpistas. Vem se colocar à disposição para que o agressor e seus cúmplices sejam responsabilizados", diz trecho do texto, que também cita um torcedor agredido.

No total, 19.395 torcedores compareceram ao estádio para o jogo, vencido por 1 a 0 pelo Palmeiras, com gol do meia Raphael Veiga.