Fagner não se vê em vantagem por ser velho conhecido de Tite

Homem de confiança de Tite nos tempos de Corinthians, o lateral direito Fagner não acredita que a relação construída com o treinador no clube do Parque São Jorge contribua para o seu aproveitamento na Seleção Brasileira. Ele será titular na vaga do suspenso Daniel Alves contra o Paraguai, na noite de terça-feira.

“Não existe favoritismo na disputa pela vaga. Se eu não tivesse mantido uma regularidade no meu clube, não teria voltado para a Seleção nem estaria rendendo bem nos treinos. Continuo trabalhando para poder ser convocado mais vezes”, comentou Fagner.

Seja como for, o lateral direito sabe bem como agradar ao seu comandante. “O trabalho é o segredo de tudo. O Tite segue do mesmo jeito – observador, detalhista. Tenho certeza de que isso faz diferença na maneira como o atleta se porta em campo”, elogiou, destacando a preocupação do técnico em tratar todos os seus comandados da mesma maneira como a sua principal virtude.

Fagner se lembra com carinho até das broncas que já recebeu do ex-técnico corintiano. “Uma vez, ele me chamou na sala dele e fez uma correção só para mim, longe dos outros. Ele preferiu que conversássemos só nós dois para que eu corrigisse determinada coisa. Aquilo foi muito importante para o meu crescimento”, afirmou.

Como bom conhecedor de Tite, o lateral direito adota a mesma postura reservada quando lhe pedem para analisar publicamente dos seus concorrentes de posição na Seleção Brasileira. O titular absoluto da lateral direita é Daniel Alves. Com a suspensão dele, Mariano, do espanhol Sevilla, foi chamado às pressas para compor o banco de reservas contra o Paraguai.

“Estou fora dessa avaliação. Sem polêmicas”, sorriu Fagner, que contará também com o campo de Itaquera para satisfazer Tite na vaga de Daniel Alves. O jogo contra os paraguaios será disputado na casa do Corinthians.