Fagner conta com tranquilidade para se sentir em casa em Itaquera

O lateral direito Fagner abriu um largo sorriso quando escutou, neste sábado, que estrearia como titular da Seleção Brasileira nas Eliminatórias para a Copa do Mundo justamente em Itaquera, casa do Corinthians. Com um discurso sereno, no entanto, o substituto do suspenso Daniel Alves avisou que pretende deixar a empolgação de lado para enfrentar o Paraguai na terça-feira com a mesma naturalidade de quando atua na Zona Leste de São Paulo a serviço do seu clube.

“Fico feliz pela oportunidade de, além de jogar no estádio do Corinthians, vestir a camisa da Seleção Brasileira. Todo jogador sonha com esse momento. Só que preciso ter tranquilidade para fazer do estádio verdadeiramente a minha casa, tendo a torcida ao lado”, discursou Fagner, após participar do treinamento que o técnico Tite comandou no Morumbi, nesta tarde. No dia seguinte, o seu Corinthians irá ao estádio para enfrentar o São Paulo, pelo Campeonato Paulista.

Focado na Seleção Brasileira – até porque estará treinando em Itaquera no horário do clássico de domingo –, Fagner acredita que não terá problemas para se manter calmo como titular do Brasil. “Vivo sob pressão no meu dia a dia. Jogo em um clube de massa, em que o jogador é pressionando constantemente. Então, vou procurar curtir cada segundo pela Seleção, deixando a pressão de lado. Quero curtir o estádio que conheço, onde a minha família pode estar presente, e procurar ter um bom desempenho”, comentou.

Fagner não é o único que se sente mais à vontade em Itaquera. A Seleção Brasileira do ex-corintiano Tite conta com outros jogadores que passaram pelo clube nos últimos anos, como o zagueiro Gil e o meia Renato Augusto. O defensor Marquinhos rumou para a Europa antes da construção da arena, mas treinava naquela região quando estava nas categorias de base, assim como o armador Willian. O volante Paulinho, autor de três gols na vitória por 4 a 1 sobre o Uruguai, completa o grupo de atletas com laços com o Corinthians.

Até o Paraguai tem um jogador familiarizado com Itaquera – o atacante Ángel Romero, maior artilheiro da arena. “Já conversamos sobre trocar camisas depois do jogo, mas não planejamos nenhuma brincadeira por enquanto. Não sei o que ele vai aprontar”, sorriu Fagner, sem alimentar rivalidade com o companheiro. “Está tudo tranquilo”, concluiu o sereno lateral direito.