Fabrício Werdum explica o 'Manual do Cagalhão' no UFC: 'Regras da academia'

Werdum vai fazer sua última no contrato pelo UFC neste sábado (Foto: Reprodução/YouTube/TheMacLife)


Lutador brasileiro do UFC, Fabrício Werdum contou uma história inusitada dos bastidores das academias de luta. Durante conversa no 'Podpah' ao lado de Wanderlei Silva, o atleta revelou que existe o 'manual do cagalhão'. Em tom de brincadeira, Werdum disse que o termo surgiu após episódio com o norte-americano Tito Ortiz.

+ Detonado nas redes sociais, Muller deixa Record e já está de casa nova

- Tem um manual, né? São umas regras implícitas da academia que a gente colocou em um manual. Por que existe isso? Teve um dia, estava na academia: eu, Wanderlei, o Anderson, Babalu, o [Maurício] Shogun também tava e o mestre chegou e falou 'vamos treinar, fazer um sparringzinho'. O Tito Ortiz também tava, o americano, bom pra caramba. Ele tava treinando com a gente já, mas ele não sabia que tava todo mundo na academia nesse dia. A gente ficou esperando ele - comentou Werdum.

+ Souza sobre personalidade de Neto: 'Ele é mais doido do que aquilo que você vê na televisão'?

- Ele [Tito] chegou com a mochilinha dele nas costas, olhou, e todos nós no tatame. Ele passou, foi se trocar, na época o Tito tava com um problema com o Babalu. O Babalu já chegou, botou as luvas, e a gente esperando o Tito Ortiz. A gente começou a se perguntar, né? Cadê o Tito Ortiz? Ô Tito, aparece, e nada dele. Tito aparece aí, nada. Aí a gente foi ver. Sabe aquela porta de saída de emergência? Tava lá escrito 'exit', ele foi e saiu por trás. Ele fugiu, ele correu do treino, por isso começou o 'manual do cagalhão', é a foto do Tito Ortiz com medo correndo e olhando pra trás - explicou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos