Fabrício Werdum anuncia saída do MMA e mudança para o boxe profissional: 'Quero esse título inédito'

Werdum deixou o UFC e aceitou desafio no boxe (Foto: Reprodução/YouTube/TheMacLife)


Ex-campeão peso-pesado do UFC, ex-campeão mundial de jiu-jítsu e ex-campeão do ADCC (maior evento de luta agarrada do mundo), Fabrício Werdum está disposto a embarcar em um novo desafio em sua carreira nas artes marciais. Nesta quarta-feira (25), em entrevista coletiva aos jornalistas, o “Vai Cavalo”, atualmente com 44 anos de idade, anunciou que vai migrar para o Boxe profissional.

+ Tem brasileiro! Veja o ranking dos 50 clubes com as marcas mais valiosas do mundo

Com mais de 20 anos de carreira nas artes marciais, Fabrício Werdum negou qualquer possibilidade de aposentadoria revelou que está disposto a repetir no Boxe o sucesso que fez no Jiu-Jitsu e no MMA. Vale ressaltar que atletas como Vitor Belfort e Anderson Silva também migraram para a nobre arte recentemente e vêm acumulando boas atuações desde então.

- Depois de 24 anos lutando Jiu-Jitsu, grappling e MMA, é difícil ter a decisão. Eu não gosto da palavra ‘aposentado’, porque é complicado ter essa ideia de parar. Então, comunico que vou mudar o foco completamente. Quando me propus a ser campeão de Jiu-Jitsu, eu fui duas vezes. Assim como no grappling e UFC. Eu não tenho esse título do Boxe e quero poder me dedicar 100%. Quero esse título inédito. Já fui campeão de tudo, mas nunca competi no Boxe. Desejo ser campeão e colocar mais um cinturão na parede. Não parei de lutar. Só mudei o foco completamente. Vou focar 100% no Boxe. Não vou lutar MMA para poder focar no Boxe - disse Werdum.

Além disso, Fabrício Werdum também revelou que recebeu uma proposta para lutar no Bare Knuckle FC, evento de Boxe sem luvas, mas deixou claro que vai adotar a calma para fazer sua estreia na modalidade.

- Teve essa (proposta) do Bare Knuckle para dia 30 de julho, que é justamente no dia do meu aniversário, mas não aconteceu. Em dois ou três meses seria legal para me preparar. Eu vou seguir o conselho do mestre (Rafael Cordeiro) e não ter pressa para lutar. O Bare Knuckle é bastante agressivo, sem luva e é complicado, porque não tem proteção e machuca bastante. Pela bolsa, por que não? Se estão querendo pagar milhões, por que não lutar? Mas ainda não tenho uma data definida e essa negociação não evoluiu. Na primeira luta eu preciso estar muito bem para mostrar pro mundo que eu posso ser campeão - projetou o brasileiro.

No MMA profissional, Fabrício Werdum construiu um cartel de 24 vitórias e nove derrotas. Com passagens por PRIDE, Strikeforce e UFC, o “Vai Cavalo” fez sua última luta em maio do ano passado, quando fez sua estreia pela PFL (Professional Fighters League). Na ocasião, enfrentou o compatriota Renan “Problema”, em luta que terminou em polêmica e sem resultado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos