Fabiano celebra gol importante e destaca postura do Palmeiras

Herói da vitória por 3 a 2 sobre o Peñarol, na última quarta-feira, ao marcar o gol decisivo, Fabiano era só sorrisos na reapresentação do Palmeiras, nesta quinta. O lateral direito não escondeu a satisfação por ter balançado as redes aos 54 minutos da etapa final e ter dado o segundo triunfo ao Verdão em três jogos da fase de grupos da Copa Libertadores da América.

“Estou feliz por fazer um gol importante, foi um jogo difícil e contra uma grande equipe. A dificuldade é grande na Libertadores, são jogos difíceis, com muita intensidade. Lutamos até o fim para sair com os três pontos, principalmente por jogar em casa”, declarou.

O camisa 22 alviverde destacou a postura aguerrida do Palmeiras, que mesmo saindo atrás no placar, não se abalou com o resultado adverso e buscou a vitória, superando também o pênalti perdido por Borja e a expulsão de Dudu.

“Não desistimos e buscamos o resultado até o fim, mas se analisar a partida toda, quando estava 2 a 1 a favor, criamos algumas chances. Tivemos pênalti, poderíamos ter ampliado o placar e deixado a partida em uma condição melhor para a gente. Sofremos empate, tivemos um jogador expulso. Sabemos que seria difícil, mas lutamos até o fim em busca da vitória”, avaliou.

O tento de Fabiano sobre o Peñarol foi comparado com o gol do lateral direito sobre a Chapecoense, na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2016, que garantiu ao Palmeiras o título da competição nacional. O jogador evitou eleger o preferido e voltou as atenções para o próximo compromisso da equipe, no domingo, contra a Ponte Preta, pela jogo de ida das semifinais do Campeonato Paulista.

“Os dois gols foram importantes. Um resultou no título (brasileiro) e ontem pela situação, o resultado era muito importante. Ano passado, na mesma situação, o Palmeiras empatou e depois perdeu em casa. Tínhamos o placar a favor, poderíamos ter ampliado, não conseguimos e sofremos o empate. Os três pontos eram fundamentais e fomos felizes no fim. Agora é descansar, porque tem outra competição difícil pela frente”, finalizou.

*Especial para a Gazeta Esportiva