F1: Wolff afirma que segue na Mercedes em 2020, mas deixa futuro em aberto

motorsport.com

Depois da Ferrari definir sua dupla de pilotos para 2021, com Charles Leclerc e Carlos Sainz, a Mercedes se tornou o centro das atenções, porque ainda precisa definir sua dupla de pilotos e o futuro do responsável pelo sucesso da equipe nos últimos anos: Toto Wolff. E, por mais que Toto garanta sua presença na Fórmula 1 em 2020, o futuro está em aberto.

Desde que assumiu a chefia da equipe alemã, Wolff catapultou a Mercedes para a ponta do grid, vencendo seis mundiais de pilotos e seis de construtores consecutivos desde 2014, praticamente sem concorrência ao longo desses anos. 

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Renault: regulamento de motores de 2026 será o "próximo campo de batalha" da F1Ferrari divulga "Le grand rendez-vous", remake de polêmico curta dos anos 70 estrelado por Leclerc; assistaBottas diz ser um "piloto mais completo" após pausa estendida da F1

Enquanto a renovação de Hamilton é vista como certa, a vaga que é ocupada atualmente por Bottas é considerada dúvida, com outros nomes sendo considerados para a vaga, como Sebastian Vettel e George Russell. Mas, atualmente, o futuro de Wolff na equipe recebe mais atenção de todos.

Por estar em seu último ano de contrato, surgiram rumores nas últimas semanas de que ele poderia se afastar da chefia da equipe, mas mantendo uma posição não-executiva, como a de Niki Lauda, ou que poderia iniciar um processo de busca por seu substituto.

Em entrevista ao jornal austríaco Österreich, Wolff deixou clara sua permanência na equipe até o final do ano, mas não falou muito sobre seu futuro.

"Definitivamente vou continuar até o fim da temporada. Mas estou em meu oitavo ano e vencemos seis vezes. Também tenho de perguntar a mim mesmo se sou o melhor homem para realizar este trabalho", disse Wolff.

Recentemente, seu nome também foi ligado à Aston Martin, após Wolff comprar ações da montadora britânica. Por sua ligação com Lawrence Stroll, seu nome chegou a circular como um possível novo CEO da empresa. Mas sempre negou qualquer ligação com a Aston que fossem além de um investimento pessoal.

O chefe da Mercedes também falou sobre a atual dupla da equipe, Bottas e Hamilton, e  disse que sempre deu a ambos as mesmas chances na disputa pelo título

"Tanto Bottas quanto Hamilton sempre tiveram as mesmas oportunidades no começo do ano. Queremos brindar nossos pilotos com a chance de ser campeões do mundo. Você nunca deve imaginar que há um piloto número 1 e um número 2 porque todos têm a mesma ambição de vencer. Do contrário, não estariam na Fórmula 1".

Vale lembrar que, no ano passado, Valtteri Bottas chegou a ensaiar uma disputa pelo título de pilotos, mas, após a quarta corrida, Hamilton deslanchou na liderança. E a Mercedes tem um certo histórico de ordens de equipe nos últimos anos, mas sempre mais para o final da temporada, quando já era possível definir qual piloto estava ativo na disputa pelo título.

VÍDEO: Onipresente: entenda o poder de Toto Wolff na Fórmula 1

PODCAST Motorsport.com entrevista Felipe Massa, último piloto brasileiro da Fórmula 1

Your browser does not support the audio element.

.

Leia também