F1: Vettel reafirma que não tem pressa para definir seu futuro

Luke Smith
·3 minuto de leitura

Os próximos dias podem ser fundamentais para a permanência de Sebastian Vettel na Fórmula 1 para além deste ano. Dia 31 é visto como a data limite para a Racing Point acionar a cláusula de saída de Sergio Pérez, o que abriria a vaga para o alemão. Mas o tetracampeão disse que não tem pressa para definir seu futuro.

É sabido que Vettel está em negociação com a Racing Point para correr com a equipe no ano que vem, quando se tornará Aston Martin, e confirmou que chegou a negociar com a Renault antes do anúncio de Fernando Alonso.

Leia também:

Análise Técnica: Quais são os problemas por trás do "difícil" RB16 da Red Bull? Grosjean revela conversa com Hamilton para esclarecer controvérsia sobre protestos antirracismo F1: Pérez aguarda teste de Covid e pode perder GP da Grã-Bretanha

Perguntado pelo Motorsport.com sobre uma decisão acerca de seu futuro, Vettel disse que não tinha uma resposta e que estava feliz por poder decidir com calma seu próximo passo.

"Se eu soubesse, te daria uma resposta. Mas, no momento, eu não tenho, e, provavelmente, é realista ser paciente e esperar um pouco mais", disse. "Podem ser algumas semanas, pode ser mais. Novamente, só o tempo dirá".

"Nada mudou com relação ao que eu disse nas últimas semanas. Não tenho pressa. Quero ter certeza que tomarei a decisão correta para mim".

Anteriormente, o tetracampeão disse que está aberto a todas as possibilidades para 2021, incluindo assinar com uma nova equipe, tirar um ano sabático, ou aposentar-se de uma vez.

Essa é a primeira vez em sua carreira na F1 que seu futuro segue incerto a essa altura do campeonato. Vettel disse que quer controlar ao máximo a decisão sobre seu futuro.

"O fato é que, como eu já estou presente há algum tempo ajuda, porque eu conheço muita gente. Mas acho que o mais importante para mim é que, independente da decisão, ela será a certa para mim. Eu quero controlar a decisão e ter certeza que a conclusão será a melhor".

"Eu nunca acreditei que as melhores coisas vem na pressa, então tudo leva tempo. Não posso dar uma resposta específica com relação a onde, como ou quando".

Vettel destacou que não tem preocupações sobre sua habilidade, mas uma decisão sobre seu futuro depende das opções que estão em aberto para ele.

"Eu já deixei claro que, com o pacote correto, eu tenho muito a dar. Eu sinto que, fisicamente, pilotando e mais, não estou pior que nos últimos anos. Me sinto bem".

"Depende das minhas opções, e olhando para o futuro, houve uma grande mudança no regulamento para 2022, que pode ser animador ou não. Acho que no momento não tem como dizer. Você sempre espera pelo melhor e, como fã do esporte, eu também espero. Mas se será melhor ou não, não sei".

TELEMETRIA: Barrichello relembra 20 anos da primeira vitória na F1

PODCAST: Bastidores do futuro do GP do Brasil e ambientes de F1 favoritos de Reginaldo Leme

Your browser does not support the audio element.