F1: Veja o que está em jogo no 'duelo' Hulk vs Pérez pela vaga na Red Bull em 2021

Carlos Costa
·4 minuto de leitura

Em meio às especulações sobre o mercado de pilotos da Fórmula 1 para 2021, a segunda vaga da Red Bull é o assento de maior interesse. O carro atualmente ocupado pelo anglo-tailandês Alexander Albon ainda não tem dono para o ano que vem e dois nomes disputam a oportunidade de correr ao lado do holandês Max Verstappen: o mexicano Sergio Pérez, que deixará a Racing Point, e o alemão Nico Hulkenberg, que busca voltar ao grid da categoria.

Entretanto, a equipe parece longe de tomar uma decisão. Após dizer que o pressionado Albon tinha até o GP da Turquia para mostrar serviço, o consultor da Red Bull, Helmut Marko, 'aumentou o prazo' para que o piloto desempenhe bem ao ponto de ficar no time em 2021.

Aston Martin logo

Aston Martin logo<span class="copyright">Alexander Trienitz</span>
Aston Martin logoAlexander Trienitz

Alexander Trienitz

Em função de sua volta à F1 em 2021 através da estrutura da Racing Point, a Aston Martin deixará de ser patrocinadora da Red Bull, que certamente buscará compensar a perda de receita com novas parcerias.

Neste sentido, o aporte financeiro que Pérez pode levar à equipe deve ser considerado, já que os patrocinadores mexicanos do piloto carregam boas cifras, o que o time austríaco certamente avalia com bons olhos. Especialmente em meio à crise gerada pela pandemia.

Verstappen

Max Verstappen, Red Bull Racing, Jos Verstappen

Max Verstappen, Red Bull Racing, Jos Verstappen <span class="copyright">Andy Hone / Motorsport Images</span>
Max Verstappen, Red Bull Racing, Jos Verstappen Andy Hone / Motorsport Images

Andy Hone / Motorsport Images

Tanto o holandês, que trocou farpas com Pérez recentemente, quanto o seu pai Jos, ex-piloto da F1, já manifestaram que gostariam de ver Hulkenberg na Red Bull. Max é amigo do alemão e 'Hulk' é visto como alguém que não tumultuaria o ambiente da equipe.

Apesar disso, é pouco provável que Marko e o chefe de equipe Christian Horner se deixem levar pela vontade da estrela. O mesmo pode se dizer de Dietrich Mateschitz, o 'homem do cheque' da Red Bull. De todo modo, a simpatia dos Verstappen certamente não atrapalha.

Carro

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16<span class="copyright">Steven Tee / Motorsport Images</span>
Max Verstappen, Red Bull Racing RB16Steven Tee / Motorsport Images

Steven Tee / Motorsport Images

A Red Bull foi a única equipe a ameaçar, ainda que brevemente, a supremacia da Mercedes em 2020. Não à toa, Verstappen venceu o GP dos 70 Anos da F1. Entretanto, o carro do time austríaco ainda é consideravelmente inferior ao concorrente alemão.

Por isso, é preciso de um piloto que contribua para o desenvolvimento do bólido. Neste sentido, Hulkenberg pode levar vantagem, já que é visto como um bom acertador de carros e entende de engenharia. Pérez, porém, também é experiente.

Motor

Honda logo

Honda logo<span class="copyright">Steven Tee / Motorsport Images</span>
Honda logoSteven Tee / Motorsport Images

Steven Tee / Motorsport Images

Atual fornecedora de unidades de potência da Red Bull e da AlphaTauri, a Honda anunciou que sairá da categoria no fim de 2021 e deixou as equipes do grupo de energéticos 'à deriva'. Sabe-se, porém, que a RBR pode assumir a estrutura de F1 da montadora japonesa.

Caso não fabrique os próprios motores, a alternativa mais viável é a reedição da parceria com a Renault. Apesar do conflituoso fim do 'casamento' em 2018, os quatro títulos da RBR foram conquistados com a fabricante francesa. E Hulkenberg foi piloto da Renault até o fim de 2019.

Mas e os tailandeses?

Bandeira da Tailândia

Bandeira da Tailândia<span class="copyright">Gold and Goose / Motorsport Images</span>
Bandeira da TailândiaGold and Goose / Motorsport Images

Gold and Goose / Motorsport Images

Albon ainda não foi descartado e tem um aspecto em seu favor: a questão política, já que parte da Red Bull é de propriedade da família tailandesa Yoovidhya. De todo modo, é difícil imaginar que o piloto siga na equipe por tal razão.

Entretanto, Jacques Villeneuve, campeão da F1 em 1997 e hoje comentarista, chegou a dizer que Albon continua no time justamente por causa disso. "Só está lá pelo passaporte", afirmou o canadense, que chamou o tailandês de "pior segundo piloto da Red Bull de todos os tempos". Insinuação semelhante foi feita pelo ex-piloto alemão Ralf Schumacher: “Para a marca, é bom que alguém com nacionalidade tailandesa possa sentar-se no carro da Red Bull”.

O que está em jogo nos bastidores do 'duelo' Hulk vs Pérez pela vaga na Red Bull em 2021

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1, MotoGP e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Podcast #076 – Hamilton x Schumacher: a comparação entre os campeões da F1

Your browser does not support the audio element.