F1 terá temporada com número recorde de provas, apesar da pandemia

·3 minuto de leitura
O finalandês Valtteri Bottas pilota sua Mercedes no circuito de Sakhir, no Bahrein

Apesar das mudanças causadas pela pandemia do coronavírus, o calendário para a temporada de 2021 do Mundial de Fórmula 1, que começa neste final de semana no Bahrein, traz um recorde de 23 Grandes Prêmios, incluindo duas novidades.

A primeira delas será na Holanda, terra natal do piloto Max Verstappen, da equipe Red Bull, no circuito costeiro de Zandvoort (em 5 de setembro).

O GP holandês deveria ter sido realizado no ano passado, após 35 anos de ausência, mas a propagação da covid-19 motivou seu cancelamento.

A segunda novidade será um circuito de rua em Jeddah, no oeste da Arábia Saudita, no dia 5 de dezembro, que marcará a estreia do país no calendário da principal categoria do automobilismo mundial.

A Arábia Saudita tem apostado no esporte nos últimos anos e principalmente nas competições automobilísticas, como forma de impulsionar o turismo e melhorar sua imagem internacional, prejudicada pelas críticas aos Direitos Humanos no reino.

A agenda lotada da F1 para 2021 inclui quatro corridas consecutivas (dois GPs em duas semanas) e três provas em menos de um mês semanas), concentradas principalmente na segunda parte da temporada.

Haverá pelo menos doze corridas em dezesseis semanas entre o Grande Prêmio da Bélgica em 29 de agosto e o evento final em 12 de dezembro em Abu Dhabi.

. Calendário provisório do Mundial de Fórmula 1 em 2021:

28 de março: Bahrein (circuito de Sakhir) + Fórmula 2

18 de abril: Emilia-Romagna (circuito Enzo e Dino Ferrari, Ímola)

2 de maio: Portugal (circuito do Algarve, Portimão)

9 de maio: Espanha (circuito Barcelona-Catalunha, Montmeló) + Fórmula 3

23 de maio: Mônaco (circuito de rua) + F2

6 de junho: Azerbaijão (Baku Street Circuit) + F2

13 de junho: Canadá (Circuito Gilles-Villeneuve, Montreal)

27 de junho: França (Circuito Paul-Ricard, Le Castellet) + F3 + W Series

4 de julho: Áustria (Red Bull Ring, Spielberg) + F3 + W Series

18 de julho: Grã-Bretanha (circuito de Silverstone) + F2 + W Series

1 de agosto: Hungria (Hungaroring, Budapeste) + F3 + W Series

29 de agosto: Bélgica (circuito Spa-Francorchamps) + F3 + W Series

5 de setembro: Holanda (circuito Zandvoort) + F3 + W Series

12 de setembro: Itália (Autódromo de Monza) + F2

26 de setembro: Rússia (autódromo de Sochi) + F2

3 de outubro: Cingapura (circuito da Marina Bay Street)

10 de outubro: Japão (circuito de Suzuka)

24 de outubro: Estados Unidos (Circuito das Américas, Austin) + F3 + W Series

31 de outubro: México (circuito Rodríguez Brothers, México) + Série W

7 de novembro: Brasil (Circuito de Interlagos, São Paulo)

21 de novembro: Austrália (circuito de Albert Park, Melbourne)

5 de dezembro: Arábia Saudita (circuito de rua de Jeddah) + F2

12 de dezembro: Abu Dhabi (circuito Yas Marina) + F2

Adiado para uma data a ser confirmada: China (circuito de Xangai) * F2 e F3 irão disputar três corridas por fim de semana (em vez das duas anteriores)

NOTA: Os circuitos de Mônaco, Baku, Montreal, Cingapura, Melbourne e Jeddah são temporários. Os de Sakhir, Portimão, Le Castellet, Spielberg, Zandvoort, Scohi, Austin, México, Yas Marina e Xangai são modernos, recentes ou recentemente renovados. Os de Imola, Montmeló, Silverstone, Budapeste, Spa-Francorchamps, Monza, Suzuka e Interlagos são circuitos históricos.

pel/dr/pm