F1: Renault se diz frustrada com veto de rivais a teste de Alonso

Adam Cooper
·3 minuto de leitura

O chefe da Renault, Cyril Abiteboul, expressou sua frustração depois que os rivais se opuseram a uma permissão para Fernando Alonso participar do teste para jovens pilotos em Abu Dhabi, em dezembro.

O teste em Abu Dhabi deveria apresentar pilotos aos carros com os novos pneus de 18 polegadas da Pirelli para 2021.

Leia também:

Alonso coloca Russell como promessa para futuro: "Surpreende a cada final de semana" F1: Renault anuncia que Alonso fará teste no Bahrein com carro de 2018

No entanto, depois que as alterações do regulamento técnico foram adiadas para 2022, o teste foi mudado para um formato de novatos.

As regras clarificam o formato do teste assim: “Um teste opcional de um dia, com o único propósito de dar a jovens pilotos a oportunidade de testar um carro de Fórmula 1 atual, realizado no circuito em que foi a última prova do campeonato, com tal teste começando dentro de 48 horas após o término do evento. Até dois carros podem ser usados ​​simultaneamente.”

"Os pilotos qualificados para o teste “devem possuir uma Licença Internacional A, e a menos que aprovado de outra forma pela FIA, não ter competido em mais de duas corridas do Campeonato Mundial de F1 durante sua carreira.”

A Renault esperava uma permissão para Alonso, e a questão foi levantada na reunião da Comissão de F1 na semana passada.

No entanto, várias equipes expressaram sua oposição à ideia, como McLaren, Ferrari e Racing Point estando entre elas.

As regras permitem que as equipes façam um teste extra para um piloto que não corre há dois anos, mas isso só se aplica no caso de substituição no meio da temporada de um piloto regular, para dar ao reserva alguma quilometragem extra.

Abiteboul indicou que ainda espera que a FIA aprove a participação de Alonso.

“Foi normal tentar”, disse ele ao Motorsport.com. “Mas a maioria das equipes é mais pragmática. Só precisamos esperar que a FIA o aprove. A Renault faz muito pelos jovens pilotos.”

Alonso pode testar um carro de dois anos sem restrições e fará isso no Bahrein na próxima semana.

O chefe da McLaren, Andreas Seidl, confirmou que a McLaren se opôs, em princípio, a Alonso entrar no teste de jovens pilotos, embora não tenha entrado em detalhes sobre o que aconteceu na reunião da semana passada.

“Não posso falar sobre o que foi discutido na Comissão”, disse ele quando questionado pelo Motorsport.com. “É algo confidencial.”

“Só posso falar sobre como vemos o teste de jovens pilotos em Abu Dhabi. É claro que todos votamos a favor de uma alteração do regulamento no início do ano, que acabou por estes testes ficarem claramente definidos no regulamento desportivo com o único propósito de testar jovens pilotos."

“Acho que nas regras está dito que não podem ser pilotos que fizeram mais do que dois GPs. E também dá a oportunidade para a FIA, a seu próprio ou exclusivo critério, fazer exceções.”

“Mas, novamente, isso não muda o único propósito geral deste teste, que é um teste de pilotos jovens. Portanto, acho que realmente não há muito a ser discutido neste tópico.”

“Fernando é um grande piloto de F1, com um grande histórico de sucesso. E eu realmente não consigo ver como ele se encaixa no único propósito de um jovem piloto.”

A McLaren e a Racing Point indicaram ao Motorsport.com que não participarão do teste de Abu Dhabi porque não têm um jovem piloto para utilizar.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

PÓDIO: O debate sobre a vitória de Hamilton e o título da Mercedes em Ímola, com tudo sobre F1 2020

PODCAST: É bom negócio ser companheiro de Max Verstappen na Red Bull?

Your browser does not support the audio element.