F1 quer experimentar novos formatos em 2020, mas sem manchar esporte

Adam Cooper
motorsport.com

Na semana passada, a Fórmula 1 apresentou às equipes um novo formato de classificação que gostaria de testar em 2020, as corridas com grid invertido, mas a ideia perdeu força e dificilmente será aprovada. Mas, segundo o CEO da F1, Chase Carey, a categoria deverá continuar buscando novos formatos para testar.

Em entrevista comandada pela F1, Carey disse que estava animado para testar a corrida de classificação como forma de apimentar as segundas corridas das rodadas duplas no Red Bull Ring e em Silverstone, mas uma falta de apoio unânime das equipes fez a ideia perder força nos últimos dias.

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Com portões fechados nas primeiras provas, F1 espera ter fãs nos GPs novamente a partir de setembroF1 não tem pressa para definir futuro de GP do Brasil e outras corridasF1 confirma início da temporada na Áustria e divulga parte europeia do calendário 2020 com oito provas em seis países

Carey disse que ainda existem novas ideias sob consideração, mas deixou claro que não quer introduzir truques.

"Nós tivemos discussões nos últimos anos sobre como podemos buscar modos de mudar o esporte, sem manchá-lo, respeitando o que faz esse esporte grande, mas acreditamos que seja possível fazer mudanças que melhorariam a experiência dos fãs", disse Carey.

"Nós falamos sobre algumas possibilidades no contexto dessas corridas em rodadas duplas. Nesse momento, tivemos um que se tornou público, sobre o grid reverso, que nem todas as equipes se mostraram confortáveis, e fazer mudanças nesse curto espaço de tempo depende de apoio unânime".

"Estamos mudando quase em tempo real dentro da temporada, mas vamos continuar olhando para as ideias. Queremos ter certeza que não serão truques".

"É um grande esporte com uma grande história, herois, estrelas, pilotos super talentosos e outros indivíduos, então queremos respeitar tudo até certo ponto, mas isso não significa que algumas mudanças não possam ser feitas".

Carey destacou que o formato incomum da temporada 2020 abre espaço para experimentações.

"Até certo ponto, essa temporada única dá um pouco mais de oportunidade para tentar algo que não faríamos a não ser que tivesse uma possibilidade real de acrescentar algo às corridas. Acho que sempre podemos estar nos desafiando e buscando o que pode tornar o esporte melhor".

Live com Luis Roberto: narrador conta histórias de transmissões e algumas gafes

PODCAST: A Williams tem salvação?

Your browser does not support the audio element.

Leia também