F1: Prefeito de Florença afirma que GP em Mugello é "praticamente certo"

Basile Davoine
motorsport.com

A ideia de que um GP de Fórmula 1 pode acontecer em Mugello parece cada vez mais certo de se materializar, de acordo com o prefeito da cidade de Florença, capital da região da Toscana, onde fica o autódromo. O circuito pode sediar a nona etapa da temporada e a segunda em solo italiana em um ano marcado pelos impactos da pandemia.

Atualmente, o calendário possui apenas oito GPs, todos na Europa, e, teoricamente todos serão com portões fechados, mas com essa norma podendo ser revisada a qualquer momento. O último anunciado no momento é o GP da Itália, agendado para o dia 06 de setembro em Monza. E o desejo da F1 seria de fazer a prova em Mugello já na semana seguinte.

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

F1: Haas não vai atualizar carro até ter visão geral do orçamento de 2020ANÁLISE: Por que a McLaren se juntou à Williams na busca por novos donosDiretor da Racing Point explica como as equipes da F1 devem se adaptar aos protocolos contra Covid-19 nas garagens

A pista, que fica cerca de 300 km ao sul de Monza, seria o local perfeito para a nona etapa da temporada 2020 por um motivo mais do que especial: nesse GP a Ferrari completa 1000 provas disputadas na F1, então a escolha por uma corrida em solo italiano seria bastante lógica.

O prefeito da cidade de Florença, capital da Toscana, alimentou a esperança dos tifosi durante um evento em sua cidade:

"Acho que nunca estivemos tão perto de ter a Fórmula 1 em Florença e no circuito de Mugello", disse Dario Nardella. "Estamos acreditando que um segundo GP de F1 acontecerá na Itália este ano".

"É praticamente certo e, pela primeira vez, poderemos sediar um evento histórico. Ele permaneceria nos anais do automobilismo mundial e na história de Florença".

O secretário geral da comissão italiana de esportes a motor da Federação, Marco Ferrari, já havia confirmado no início do mês que o projeto de um GP em Mugello já estava nas mãos da Liberty Media. Se confirmado, seria uma compensação ideal para o circuito, que não receberá sua tradicional etapa da MotoGP.

Enquanto as oito primeiras etapas de 2020 estão confirmadas, a F1 ainda busca fechar a segunda parte do calendário, com nenhum cenário descartado até o momento. O objetivo anunciado é de fazer provas fora da Europa, finalizando no Bahrein e em Abu Dhabi, mas existe a possibilidade de termos mais provas europeias, em locais como Portimão, Hockenheim e Ímola.

Na semana passada, a F1 cancelou definitivamente os GPs do Azerbaijão, Cingapura e Japão, deixando a porta aberta para alternativas. Para obter o número esperado de 15 a 18 etapas, a Liberty aposta também nas rodadas duplas. Além da Áustria e de Silverstone, Sochi, Bahrein e Xangai estão entre as opções da Liberty para tal ação.

Veja abaixo uma volta virtual pelo circuito de Mugello a bordo da Ferrari SF90:

VÍDEO: Novo regulamento da Fórmula 1: salvação ou retrocesso?

PODCAST: O que a F1 deveria aprender com as demais categorias para melhorar?

Your browser does not support the audio element.

Leia também