F1: Ocon afirma que demorou mais do que o esperado para retomar desempenho

Alex Kalinauckas
·3 minuto de leitura

Esteban Ocon, piloto da Renault, sente que demorou mais do que o esperado para voltar a ter velocidade na Fórmula 1, depois de um ano fora das pistas. Ocon voltou à ação com a Renault em 2020 depois de sua ausência em 2019 como resultado da perda de seu assento na Force India, que foi rebatizada como Racing Point no início da temporada passada.

Além disso, Ocon também perdeu uma vaga no ano passado com seu atual empregador, que contratou Daniel Ricciardo para ser parceiro de Nico Hulkenberg.

Leia também:

Stroll evita pensar em fase difícil na F1: “Esse esporte é uma montanha-russa” F1: Verstappen lidera TL3 "impossível" na Turquia marcado por chuva e "pista de gelo" Projeto do circuito de F1 da Arábia Saudita deve priorizar ultrapassagens

A Renault atualmente ocupa o terceiro lugar no Mundial de Construtores de 2020, mas foi Ricciardo que conquistou os dois primeiros pódios da Renault desde que a equipe voltou à F1 em 2016, nas corridas de Eifel e da Emilia Romagna.

O australiano, inclusive, lidera a batalha de pilotos na Renault com 95 pontos conquistados, enquanto Ocon tem 40 no Mundial de Pilotos, e lidera a batalha de classificação dentro da equipe, largando à frente do francês em 12 das 13 corridas da temporada.

Quando questionado pelo Motorsport.com para explicar o desequilíbrio na classificação contra Ricciardo, Ocon disse: "Depois do meu ano fora, pensei que voltar demoraria um pouco para voltar a ele - para me integrar adequadamente na equipe e tentar e trabalhar da maneira que fiz na Force India”.

“Mas demorou um pouco mais de tempo, eu acho, do que eu pensava. E você sabe, da forma como a temporada está condensada também, você não tem muito tempo para refletir sobre a corrida - você vai direto para outra. É assim que tem sido com as rodadas triplas”.

“Então, não tivemos tempo adequado para analisar tudo e voltar, e fazer com que se aplicasse [ao meu desempenho] - tínhamos apenas dois dias para fazer isso e [então] voltar imediatamente para a briga”.

"Recentemente, meu desempenho tem sido melhor na classificação - estou mais perto de onde acho que preciso estar. Ainda há coisas que podemos fazer melhor, mas no geral, estou mais feliz agora no final da temporada do que antes. Portanto, é um passo melhor”.

Ocon disse que atribuiu esse sentimento de melhoria a "apenas confiança" e "apenas construir no final de semana”. Ele acrescentou: "Acho que no início do ano não estávamos nos entendendo entre mim e meu lado da garagem - basicamente trabalhando juntos [não éramos] como um, eu diria”.

“Tem sido muito melhor agora, nós nos entendemos muito melhor [ultimamente]. E, colocando isso na configuração do carro, é um grande passo. É também mais pilotagem para mim e mais corrida [conforme a temporada progride] - eu me sinto muito mais confortável no geral. E basicamente tem sido melhor”.

Todas as notícias sobre o GP da Turquia de F1 você acompanha no site do Motorsport.com e em nosso canal no YouTube. Fique por dentro de todas as novidades e análises, além de conferir nossos programas e vídeos!

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Hamilton despista sobre Rosberg, analisa Bottas e ‘esquece’ Alonso; assista e entenda

PODCAST: O calendário 'pós-pandemia' da F1 2021 é o mais correto? Ouça o debate

Your browser does not support the audio element.