F1: Norris não espera corrida com muitas ultrapassagens na "incrível" Mugello

Adam Cooper
motorsport.com

Piloto da McLaren na Fórmula 1, o inglês Lando Norris fez um alerta sobre o circuito italiano de Mugello, que receberá o GP da Toscana no início de setembro. Segundo ele, não é provável que a pista tenha muitas ultrapassagens, mas destacou que é o traçado é “incrível” para pilotar.

Norris competiu na F4 Italiana em 2015 e já correu nos traçados do país que receberão a categoria neste segundo semestre – Mugello, Monza e Ímola.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também:

F1 confirma adições do GP da Rússia e do GP da Toscana Ferrari 1000, em Mugello ao calendário 2020F1: Albon troca de engenheiro de corrida para GP da Grã-Bretanha em meio à críticasGoverno da Turquia trabalha para ter etapa da F1 em Istambul em 2020

Ele diz que as curvas rápidas de Mugello tornarão a corrida fisicamente desafiadora para os pilotos, mas que o traçado não tem um ponto óbvio de ultrapassagem. “Eu estou ansioso”, disse Norris. “Corri em Mugello na F4 Italiana em 2015, eu acredito. E foi bem legal”.

“É [uma pista] de alta velocidade, ou de curvas de média à alta velocidade, não há chicanes muito apertadas, quase como a Áustria em alguns aspectos, sem as grandes zonas de frenagem em cima dela”.

“As curvas de alta velocidade ou de média testam os atributos físicos do piloto ao limite, isso é a F1 no limite em termos do quão rápido os carros podem ser nesses tipos de curva”.

“Talvez não seja o melhor para a corrida, não sei se vocês verão alguma ultrapassagem entre a primeira e a última curva, então acredito que quase será como a Hungria em algumas formas”, disse o piloto inglês. “Mas ao mesmo tempo é uma pista incrível, então o classificatório será incrível”, ponderou.

“Acho que qualquer nova pista, qualquer pista que você não esteve há algum tempo ou que é nova para a categoria que você está, é emocionante. Então isso é algo diferente, diferente do usual”.

“Você não vai para lá sabendo exatamente o que fará em termos de ajuste e isso te coloca em uma posição mais vulnerável. É um pouco mais desafiador e acho isso muito emocionante”.

Chefe de equipe da Red Bull, Christian Horner também disse que o traçado será um desafio. “Corri em Mugello em 1997”, disse ele. “Era um ótimo circuito naquela época e eu não acho que mudou muito o traçado desde então”.

“É uma pista fantástica, rápida e exigente, e separa os homens dos meninos. Eu acredito que será uma boa adição ao calendário deste ano”, completa Horner.

VÍDEO: Reginaldo Leme comenta provas favoritas da F1 e detona Mônaco

PODCAST: O debate de fãs e 'haters' sobre domínio de Hamilton

Your browser does not support the audio element.

Leia também