F1: Hamilton quase "perdeu o controle das emoções" na última volta

Alex Kalinauckas
·3 minuto de leitura

Lewis Hamilton venceu uma corrida emocionante e caótica no molhado em Istambul, válida pelo GP da Turquia, onde a Mercedes chegou com o pé atrás após passar por dificuldades com os pneus na baixa aderência do recém recapeado circuito.

O britânico, que conquistou seu sétimo título mundial com a vitória, passou boa parte da prova fora da liderança e chegou a ficar 24.063s atrás do pole position, Lance Stroll. Hamilton só se aproximou do pelotão e disputou a vitória após a troca de pneus de chuva para intermediários. O britânico ultrapassou Sérgio Pérez, aproveitou o sufoco de Stroll com a aderência e voltou para casa com 31,633s de vantagem sob o segundo colocado.

Leia também:

Pai de Hamilton faz homenagem após hepta: "O lugar onde você começa não determina onde irá terminar" F1 homenageia heptas Hamilton e Schumacher em vídeo emocionante; veja

Após conquistar a vitória e o sétimo título, o piloto estava visivelmente emocionado. Quando questionado sobre sua reação, na coletiva de imprensa pós-corrida, Hamilton disse: "Muito raramente eu perco o controle de minhas emoções nos últimos momentos. Estávamos discutindo se iríamos para os boxes, e eu estava apenas dizendo a mim mesmo: 'controle-se, Lewis, você consegue'.

'Se eu terminar quando estou terminando agora, terei esse campeonato'. Então, todas essas emoções estavam passando por mim e eu estava tentando parar porque estava pensando em toda a minha carreira - desde quando eu tinha cinco anos pilotando karts e quando ganhamos nosso primeiro campeonato britânico, voltando para casa com meu pai cantando 'nós somos os campeões' e sonhando em estar aqui."

"E está bem ali, a minutos de distância. Isso foi muito para entender. Quando cruzei a linha, realmente me dei conta e comecei a chorar. Então eu realmente não pude sair do carro porque eu simplesmente não conseguia acreditar."

"Tenho sido muito forte, mas não poderia ter feito isso sem o grande homem que está sempre comigo, meu pai. Nos dias que eu não achava que era bom o suficiente ou que não ia me sair bem, ele me levantou e me manteve de cabeça erguida."

"Eu estava pensando nele, estava pensando em minha mãe, minha madrasta, Linda, meu irmão - que todos estiveram ao meu lado em bons e maus momentos."

Hamilton brincou ao chegar no parque fechado para comemorar sua 94ª vitória na F1, ele "não queria que o visor aparecesse e as pessoas vissem as lágrimas escorrendo e tudo mais" porque "eu sempre disse que nunca deixaria que você me veja chorar!" Ele acrescentou: "Porque me lembro de ter visto outros pilotos chorando - e fiquei tipo 'Não vou fazer isso!' Mas foi demais."

O piloto explicou que "a chave hoje foi realmente manter o juízo sobre mim - aprendendo enquanto andava [também]", quando questionado pelo Motorsport.com sobre como ele adaptou sua abordagem para ganhar tempo com seus rivais após colocar os pneus intermediários. "E eu estava apenas adaptando, ficando cada vez mais rápido e mais confiante à medida que avançava", concluiu.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

PÓDIO: Hamilton dá show para vencer na Turquia e conquista heptacampeonato; veja debate sobre GP

PODCAST: O calendário 'pós-pandemia' de 2021 da F1 é o mais correto?

Your browser does not support the audio element.