F1: Ferrari admite que será "muito difícil" lutar pelo terceiro lugar entre construtores

Jonathan Noble
·3 minuto de leitura

A Ferrari não vive sua melhor fase na Fórmula 1. Apenas em sexto no campeonato de construtores, a equipe italiana pretendia se aproximar de Renault, McLaren e Racing Point na luta pelo terceiro lugar, mas agora admite que será "muito difícil" se envolver nessa luta.

A equipe tem atualmente 103 pontos, 31 a menos que McLaren e Racing Point, e com a Renault um ponto a frente das duas rivais.

Leia também:

Como a compra de ações da Aston Martin pela Mercedes impacta a F1 F1 registra perda de R$ 580 milhões no terceiro trimestre de 2020 F1 confirma inclusão do GP da Arábia Saudita no circuito de rua de Jeddah a partir de 2021

E enquanto Charles Leclerc vem acumulando boas performances, com dois pódios e o quinto lugar no Mundial de Pilotos, Sebastian Vettel vem sofrendo para pontuar com regularidade e, com a Ferrari sem ter ritmo para buscar a liderança no pelotão do meio, o tempo parece estar acabando para a equipe obter ganhos.

O chefe da equipe, Mattia Binotto, disse que a Ferrari estava animada para melhorar, mas admitiu que pode não ter oportunidades para progredir no tempo que resta.

"Certamente acredito que seria ótimo crescer no campeonato, mas se você olhar para Ímola, não reduzimos a diferença e ainda perdemos espaço", disse em referência ao pódio de Daniel Ricciardo.

"A luta está apertada, mas acho que o carro melhorou. Então vamos tentar e acredito que, certamente, nosso objetivo é alcançar alguém. Mas com apenas quatro corridas para o fim, acredito que será muito difícil".

A Ferrari vem enfrentando uma temporada difícil em 2020, com perda de potência no motor e um carro com problemas de aerodinâmica. A equipe tem sido aberta ao afirmar que a luta para voltar ao topo não será resolvida da noite ao dia, com Binotto afirmando à Sky Italia na semana passada que o objetivo para 2021 é lutar por pódios.

"Nós temos um projeto errado, olhamos para um caminho de desenvolvimento que se mostrou errado. Aí a Covid chegou, paramos de trabalhar no carro, e isso nos penalizou para o resto do ano".

"Tivemos que seguir as regras, com nove semanas de trabalho parado, além do congelamento do projeto de 2020. Vejo essa temporada com um contexto diferente do normal, mas acredito que poderemos reagir".

"Temos objetivos desafiadores para 2021. Vejo uma equipe muito unida que quer ir bem. Parece que todos dividem o peso da responsabilidade e o desejo de se redimir".

"No próximo ano, teremos um motor novo que está indo bem nos testes. Temos ideias sobre o carro, mas não podemos fazer milagres, com as horas no túnel de vento sendo reduzidas em comparação com o passado. Mas tenho certeza que a equipe está pronta para dar um passo adiante. Precisamos agora provar isso".

"Realisticamente, a Ferrari não lutará pelo título em 2021. No próximo ano, temos que voltar a lutar regularmente pelo pódio. Esse é o objetivo".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Pai de Verstappen 'mete a colher' e aponta quem prefere entre Pérez x Albon x Hulk para vaga da RBR

PODCAST: Hamilton blefa ou fala a verdade ao ameaçar deixar a F1?

Your browser does not support the audio element.