Físico de Hazard, gols de Benzema e ídolos mais velhos: os desafios do Real de Zidane

Goal.com

Quando a bola voltar a rolar, a espera de 98 dias para ver o Real Madrid em campo se encerrará. Com dois pontos a menos que o Barcelona, líder da competição, Zinedine Zidane teve tempo suficiente para refletir em melhorias no time merengue para conquistar LaLiga.

Fora da Copa do Rei e encarando uma indecisão sobre a volta da Liga dos Campeões, o foco agora é tentar alcançar o arquirrival para voltar a vencer o campeonato que não ganha desde 2017 (foram apenas dois títulos do campeonato nos últimos dez anos). Mas há algumas indefinições que pairam sobre o clube.

Como Zidane vai se reencontrar com sua mágica?

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Um possível título de LaLiga afastaria a ideia de que Zidane é apenas um técnico de sorte, cujo único trabalho seria massagear os egos de seus jogadores. Mesmo após vencer três Ligas dos Campeões consecutivas, há questionamentos sobre a capacidade do francês como treinador. A queda do time após a saída de Cristiano Ronaldo é um combustível para isso.

Caso o Real Madrid supere o Barcelona, ficaria a sensação de que Zidane tem um bom elenco de jovens talentos nas mãos e está sabendo guiá-los na direção certa. Há, porém, a questão de que o time atuará com portões fechados no Estádio Alfredo di Stéfano, utilizado normalmente pelo Castilla.

A tabela do Real Madrid é um mix de jogos complicados e outros, teoricamente, mais fáceis. Os merengues farão duas viagens para o País Basco, para enfrentar Real Sociedade e Athletic Bilbao, e recebe Valencia e Getafe, dois times com boa campanha. Porém, restam ainda seis jogos contra times que estão entre os sete piores na tabela.

São muitas variáveis que vão colocar Zidane ou não, principalmente aos olhos dos torcedores, no mesmo nível de Jürgen Klopp, Pep Guardiola e Diego Simeone.

Benzema pode voltar a ser artilheiro?

O ano de 2019 foi muito bom para Benzema, com 35 gols somandos todas as competições. Porém, a virada do ano parece ter afetado o francês. Em 2020, ele anotou apenas três gols, mesmo o principal alvo das críticas pelo mau rendimento do ataque do clube na temporada, que pode ser diferente nesta volta de LaLiga.

Neste ano, foram apenas 16 gols em nove partidas. Na temporada, Benzema ainda é o artilheiro do time com 18 gols, porém o segundo colocado é o zagueiro Sergio Ramos, que já balançou as redes sete vezes na atual campanha do Real.

Eden Hazad também é uma incógnita. Com apenas nove jogos como titular desde que chegou, no início da temporada, o belga ainda não convenceu e lidou com muitas lesões. A última delas, inclusive, o tiraria do restante da temporada. Com a paralisação do futebol, o belga retorna a tempo de jogar as últimas partidas do clube.

O substituto de Hazard foi Vinícius Júnior, que começou a produzir em alto nível nas partidas em que atuou.

As velhas estrelas do Real ainda podem brilhar?

Luka Modric Real Madrid 22022020
Luka Modric Real Madrid 22022020

A estrela com maior risco de sofrer uma pancada é Luka Modric. O vencedor da Bola de Ouro de 2018 começou apenas 14 partidas da liga nesta temporada e, com Fede Valverde emergindo como um dos melhores talentos jovens do meio-campo de LaLiga, Modric se viu no banco muito mais do que ele esperava. Restam apenas 12 meses de contrato para o croata de 34 anos.

Marcelo e Carvajal são outros jogadores que devem ser trocados por atletas mais jovens na próxima temporada. Mendy parece ter a preferência de Zidane para atuar pela esquerda, enquanto que, na direita, o Real aguarda ansioamente pela volta de Achraf Hakimi. Os reservas Gareth Bale e James Rodríguez também devem sair do clube em breve.

Leia também