Fã de Senna, Gabriel Medina admite: “Não chego nem aos pés”

Gazeta Press
(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Bicampeão mundial de surfe, Gabriel Medina é um dos principais atletas brasileiros da atualidade. Atual campeão da WSL, o paulista é um dos 13 atletas que disputam a divisão principal e disputará em 2019, além de seu terceiro título, uma vaga nos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, o primeiro a contar com a modalidade.

Um dos grandes ídolos de Medina é Ayrton Senna, que completaria 59 anos nesta quinta-feira. Em evento organizado por um patrocinador na última quinta-feira, o surfista não mediu palavras para elogiar o ex-piloto da Fórmula 1 e demonstrou humildade na comparação entre eles. 

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Veja outras notícias de surfe

“Ele sempre foi uma inspiração, mas não chego nem aos pés dele”, disse Medina. “Ele era muito determinado, amava o país dele, representava a gente de coração, dava tudo de si, e é o que eu sinto quando eu estou numa bateria”.

Medina explicou a sensação de representar o Brasil no surfe como Senna, tricampeão mundial, representava na Fórmula 1. “Não tem só eu, minha família e meus amigos ali. É muito além disso. São muitas pessoas torcendo. Eu sei, quando um brasileiro ganha um título desse porte, um campeonato mundial, quantas pessoas atinge, quantas pessoas eu deixei feliz”.

Veja também:

Medina espera concorrência forte no “ano mais importante” da carreira

Medina: “Surfe e skate vieram para ficar” nas Olimpíadas

“Para mim é além dos meus sonhos. Amo representar meu país. Hoje estou vivendo um sonho, e representar com dois títulos mundiais e com o suporte que eu tenho é muito gratificante”, finalizou Medina, que tinha menos da um ano quando Senna faleceu, em primeiro de maio de 1994.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Leia também