Expulsão de Gabriel é anulada, mas volante não encara a Ponte Preta

O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP) confirmou na noite desta segunda-feira a anulação da expulsão do volante Gabriel no Derby do dia 22 de fevereiro, que já havia sido concedida ao Corinthians por meio de uma liminar logo após o clássico. A votação foi unânime para a extinção do vermelho, dado ao meio-campista após uma confusão do árbitro Thiago Duarte Peixoto.

O primeiro cartão amarelo recebido pelo atleta, porém, foi mantido e ele terá de cumprir suspensão diante da Ponte Preta, no domingo, por ter levado a terceira advertência na partida contra o Santos, no último sábado. Antes, ele já havia recebido a punição na estreia, contra o São Bento, totalizando três cartões e consequente suspensão. Um dos auditores chegou a votar pela anulação dos dois cartões amarelos de Gabriel no Derby, mas os outros quatro optaram apenas por extinguir o segundo amarelo/vermelho.

Também julgado na sessão, o juiz da partida recebeu uma suspensão de 60 dias sem poder exercer a atividade, exatamente o período que durará a disputa do Campeonato Paulista. Peixoto chegou a argumentar que foi até parabenizado pelos jogadores do Palmeiras ao dar o vermelho para Gabriel, mas não convenceu os auditores a absolvê-lo.

O árbitro ainda viu um auditor pedir uma pena mais branda, de 30 dias, mas a maioria optou por deixá-lo dois meses sem poder trabalhar em jogos administrados pela Federação Paulista de Futebol (FPF). Em outro caso votado, o Timão foi multado em R$ 10 mil por causa de sinalizadores e de uma faixa de protesto exibida nas arquibancadas durante o clássico.