Expulsão atrapalha, e Palmeiras empata em estreia na Libertadores

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Aos 21 minutos do primeiro tempo, o zagueiro Vitor Hugo chegou com força excessiva em dividida pelo alto, bateu a cabeça no adversário e recebeu o segundo cartão amarelo do árbitro. A expulsão precoce prejudicou o Palmeiras, que ainda buscou o empate por 1 a 1 com o Atlético Tucumán, na Argentina, em seu jogo de estreia na Libertadores-2017.

No torneio que, mais do que nunca, parece obsessão do clube, o time entrou em campo com formação conservadora por parte do técnico Eduardo Baptista, que colocou dois volantes de características destrutivas (Thiago Santos e Felipe Melo) ao invés de formar a linha de quatro meias atrás do atacante que lhe agrada no esquema 4-1-4-1.

A estratégia inicial era promissora, e o time levava perigo em arrancadas de Dudu e, especialmente, Keno -já chamado de "Kenaldinho" por palmeirenses. Aos 19 minutos, ele disparou, driblou e deu excelente passe para o colombiano Borja, titular da equipe pela primeira vez, que chutou em cima do goleiro.

No minuto seguinte, Vitor Hugo foi expulso. Ele recebeu o primeiro cartão amarelo por barrar um contra-ataque do Tucumán.

Na sequência, o Palmeiras sofreu o gol. Evangelista cruzou e o atacante Zampedri ganhou a frente de Edu Dracena para desviar a bola. O chute de sucesso improvável encobriu o goleiro Fernando Prass e colocou os argentinos em vantagem.

O Palmeiras passou os próximos 20 minutos contando com defesas de Prass e tentando se organizar. Em cobrança de falta, aos 39 minutos, Thiago Santos escorou de cabeça e Keno, um dos melhores em campo, deixou o placar em 1 a 1.

O segundo tempo foi sofrível tecnicamente. O Tucumán tinha suas próprias limitações qualitativas como obstáculos, ao passo que o Palmeiras, com um a menos, investia nos contra-ataques.

No período, Borja teve a grande chance de virar o jogo. Ele recebeu passe de Dudu e ficou diante do goleiro. Bateu cruzado, mas para fora. Sua primeira participação foi decepcionante. A despeito de boa movimentação, ele perdeu três chances claras de gol.

O Palmeiras volta a jogar pela Libertadores na próxima quarta (15), quando enfrentará o Jorge Wilstermann, da Bolívia, no Allianz Parque. No sábado (11), receberá o São Paulo pelo Paulista.

ATLÉTICO TUCUMÁN

Cristian Lucchetti; Leonel Di Plácido, Bruno Bianchi, Ignacio Canuto e Fernando Evangelista; Guillermo Acosta (José Mendéz), Nery Leyes, Rodrigo Aliendro (Luis Rodríguez) e Leandro González (Javier Mendoza); Cristian Menéndez e Fernando Zampiedri. T.: Pablo Lavallén

PALMEIRAS

Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Felipe Melo, Thiago Santos e Michel Bastos (Antonio Carlos); Keno (Róger Guedes), Dudu e Borja (Willian). T.: Eduardo Baptista

Gols: Zampiedri, aos 24min, e Keno, aos 39min do 1º tempo

Cartões amarelos: Bianchi e Di Plácido (T); Fernando Prass e Thiago Santos (P)

Cartões vermelhos: Vitor Hugo (P)

Estadio: Monumental José Fierro, em San Miguel de Tucumán (ARG)

Árbitro: Mario Díaz de Vivar (PAR)