Experientes, Jô e Cássio pedem calma para Corinthians definir jogos

O Corinthians mais uma vez sofreu com excesso de passes errados e deixou o campo com a sensação de que poderia ter ido melhor na vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo-SP, na tarde deste domingo, no estádio de Itaquera, pela segunda partida das quartas de final do Campeonato Paulista. Ainda em formação, com muitos jogadores jovens ao lado de alguns experientes, o Alvinegro acredita que a juventude da equipe tem atrapalhado a criação de jogadas.

Ao todo, o Timão errou 56 passe, mais até do que os 55 observados no empate sem gols do duelo de ida, em Ribeirão Preto. Enquanto na semana passada o culpado escolhido foi o gramado do estádio Santa Cruz, considerado muito alto e duro, dessa vez os nomes mais experientes da equipe, como o goleiro Cássio e o centroavante Jô, apontaram a ansiedade dos jovens como empecilho no setor de criação.

“A gente podia até ter tido uma vitória mais tranquila, acabamos perdendo algumas chances por ansiedade ali, mas é normal, a garotada entra um pouco nervosa e isso acontece. Fica de aprendizado”, afirmou o goleiro, que praticou uma bela defesa no primeiro tempo e teve mais uma atuação segura na meta corintiana, com opinião bastante semelhante à apresentada pelo camisa 7.

“Estávamos um pouco ansiosos, passes muito rápidos na hora de tentar chegar para o ataque quando podíamos rodar um pouco mais a bola de um lado para o outro. Mas isso é aprendizado para a garotada que está entrando, eles vão aprendendo quando acelerar e quando tentar segurar um pouco mais”, analisou o avante, já se preparando para o duelo de semifinal, ainda sem adversário definido.

Na escalação inicial que foi a campo, o Corinthians tinha como mais jovens o lateral esquerdo Guilherme Arana e o volante Maycon, ambos de 19 anos, mas ainda mandou a campo o recém-chegado Clayton (22 anos) e o meia Pedrinho (18 anos), ambos responsáveis por puxar o contra-ataque no segundo tempo. “É só ter calma”, continuou o goleador.

Com 28 pontos, o Timão só sabe que não enfrentará o Palmeiras. Caso Ponte Preta e Santos empatem nesta segunda-feira, no Pacaembu, o São Paulo será o rival corintiano, mesmo oponente que os comandados de Carille vão encarar se o Peixe vencer. Triunfo da Macaca, por sua vez, coloca os campineiros no caminho corintiano.

“Nessa altura do campeonato não pode escolher adversário, o importante é que a gente chegue firme e com muito trabalho para a fase decisiva da competição. Não vai ter adversário fácil. Não pode menosprezar a Ponte porque eles sempre chegam, então tem que encarar a seriedade quem quiser que venha do outro lado”, concluiu Jô..