Exercício físico e meditação, juntos, ajudam a manter corpo e mente saudáveis para o ‘novo normal’


A quarentena parou a prática esportiva em todo o mundo. Atletas profissionais e amadores tiveram que se privar do exercício e somente depois meses alguns países começam a se organizar para o “novo normal”. O período em casa limita a parte física e pode prejudicar o emocional e o "Slow Fit" é um caminho para que corpo e mente estejam integrados e sejam cuidados.

- Mesclamos exercício com meditação. O exercício visa a melhora do corpo e da saúde e a meditação tem como objetivo a tranquilidade emocional. O nosso método exige o máximo do corpo com o mínimo de estresse, o que destaca ainda mais nossa abordagem nesse momento de pandemia que vivemos - explicou Mauro Vaisberg, especialista em Medicina Esportiva e autor do livro “Slow Fit – corpo ativo, mente serena”.

- A abordagem inova porque não apenas inclui o benefício do exercício físico, como também mantém a pessoa presente ao ato de exercita-se, contribuindo para uma harmonização saudável entre o corpo e a mente. Para isso, utiliza recursos como a meditação, auto percepção e respiração. Todas integradas ao exercício físico, no mesmo momento em que está sendo praticado - concluiu.



O momento de quarentena mostrou que os recursos tecnológicos facilitam a vida. Por outro lado, o sedentarismo causa preocupação, assim como a questão emocional. A meditação integrada ao exercício permite melhor desempenho.

Prova disso, é que antes mesmo da pandemia, atletas da NBA começaram a meditar, inclusive durante os jogos, e isso tem auxiliado os jogadores durante a interrupção da temporada. Vale lembrar que o Chicago Bulls, na era Michael Jordan, aliou a genialidade do camisa 23, a técnica do time e a meditação, formando assim uma das maiores equipes de todos os tempos.



Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também