Excursão do Palmeiras com Luxemburgo já "eliminou" time da Libertadores

O Palmeiras começa nesta quarta-feira a sua temporada no jogo diante do Atlético Nacional-COL, às 22h30 (de Brasília), no estádio do Orlando City, nos Estados Unidos. O embate, que marca a reestreia de Vanderlei Luxemburgo como técnico da equipe, acontece 26 anos depois de uma polêmica excursão do Verdão, até hoje apontada como motivo da eliminação na Copa Libertadores da América de 1994.

À época dominante no futebol brasileiro, já campeão brasileiro, campeão paulista e rumando para mais uma conquista nacional, o time de Luxemburgo viu na brecha do meio do ano uma oportunidade para excursionar pelo mundo e ganhar dinheiro. O problema é que o calendário sul-americano era bem mais complicado do que hoje em dia.

Palmeiras 1994
Palmeiras 1994
Role para baixo para continuar lendo
Anúncio



Diante do rival São Paulo, que entrou nas oitavas de final da Libertadores por ter sido campeão no ano anterior, o Palmeiras iniciou o mata-mata no dia 27 de abril daquele ano, empatando por 0 a 0. Segundo a Folha de S.Paulo, o jogo foi um "massacre" palmeirense, com nove chances reais de gol apenas no primeiro tempo contra nenhuma do rival. O zero, porém, lá ficou.

Depois de confirmar o bicampeonato estadual, o Verdão tinha dois meses até que os jogos oficiais fossem retomados, o que iniciou uma peregrinação pelo mundo. Torneios amistosos no Brasil, passagem pela Colômbia para enfrentar a seleção nacional, jogos na Rússia (cinco em apenas uma semana) e, por fim, uma ida ao Japão.

Controversa já naquela época, a intertemporada chegou a ser criticada pelo próprio Luxemburgo antes de acontecer. "Não vamos para a Rússia porque vai ser muito desgastante", disse o treinador, em entrevista publicada pela Folha de S. Paulo. Poucos dias depois, no entanto, o Verdão confirmou a passagem pela antiga União Soviética.

Luxemburgo década de 90
Luxemburgo década de 90



Com três vitórias e um empate na passagem por terras nipônicas, o Verdão retornou ao Brasil apenas na manhã da quinta-feira, dia 21 de julho daquele ano, três antes da data marcada para o reencontro com os são-paulinos. Os jogadores foram diretamente do aeroporto a Atibaia, para ficarem concentrados depois de quase 40 dias viajando juntos pelo mundo.

"Dormi quatro horas só no avião, estou muito cansado", disse Evair na chegada do elenco. Luxemburgo, preocupado, avisou que esperava ter chegado ao menos uma semana antes do embate. "Mas isso não vai ser um fator preponderante se perdermos o jogo", ressaltou.

Houve ainda quem visse vantagem alviverde sobre os tricolores pelos jogos realizados. "Eles estão praticamente parados há dois meses. Nós, não", afirmou Edilson. Diante de um rival bicampeão continental, porém, o Palmeiras viu o sonho da primeira Libertadores ser adiado. 2 a 1 para o São Paulo, que seguiria até perder a final frente ao Vélez, nos pênaltis, no Morumbi.

A excursão palmeirense:

12/06/1994 - Seleção da Colômbia 3 x 0 Palmeiras - Pereira (Colômbia)
15/06/1994 - Dínamo Moscou 1 x 2 Palmeiras - Central Dynamo Stadium*
15/06/1994 - Spartak Moscou 0 x 2 Palmeiras - Central Dynamo Stadium*
17/06/1994 - Tekstilshchik 0 x 3 Palmeiras - Tekstilshchik
19/06/1994 - Lada 0 x 2 Palmeiras - Tolyatti
21/06/1994 - Seleção da Geórgia 0 x 1 Palmeiras - Tblisi
22/06/1994 - Tchernoborek 0 x 1 Palmeiras - Novosibirsk
09/07/1994 - Jubilo Iwata 0 x 5 Palmeiras - Yamaha
12/07/1994 - Kashima Antlers 1 x 1 Palmeiras - Kobe
16/07/1994 - Yokohama Flugels 0 x 4 Palmeiras - Yokohama
19/07/1994 - Nagoya Grampus 0 x 4 Palmeiras - Nagoya

Leia também