EXCLUSIVO: Renato na seleção? Jogaria no Inter? Liga que gostaria de disputar? Kannemann responde isso e muito mais

Fabio Utz
·3 minuto de leitura

Aos 29 anos, Walter Kannemann tem uma carreira consolidada na América do Sul. Bicampeão da Libertadores, por San Lorenzo e Grêmio, virou símbolo em ambos os clubes. Pois em entrevista exclusiva ao 90min ele conta alguns dos bastidores da carreira, projeta o futuro e fala sobre as glórias obtidas ao longo de sua trajetória. Confere aí!

DIFERENÇA ENTRE GANHAR A LIBERTADORES COM SAN LORENZO E GRÊMIO

Não sei o que te falar. É ganhar o mesmo troféu. Não posso dizer algo no sentido se alguma foi melhor ou pior. Ganhar a Libertadores não tem preço. Na Argentina fui muito feliz. Joguei 15 anos no San Lorenzo, então é algo muito especial para mim. Passamos de jogar o rebaixamento em 2012 para ganhar a Libertadores em 2014 e jogar um Mundial de Clubes pela primeira vez. E o Grêmio é um time muito grande, um time que tem muita história. Vinha com uma seca de títulos importantes. Foram os dois melhores momentos da minha vida em nível esportivo.

Daniel Jayo/Getty Images
Daniel Jayo/Getty Images

O REAL MADRID ESTÁ ENGASGADO NA GARGANTA (GANHOU DE GRÊMIO E SAN LORENZO NO MUNDIAL)? E CR 7 FOI O MELHOR ATACANTE QUE MARCOU?

Eu acho que foram os mesmos jogadores três anos depois. Foi o Real Madrid que ganhou quatro Champions de cinco. Enfrentamos, a meu ver, alguns dos melhores times da história do futebol. Era um time muito forte. Cristiano Ronaldo é um atacante muito difícil de se marcar. Não tive a possibilidade de marcar Messi em um jogo valendo pontos, só em treinos. Mas são os dois mais difíceis para marcar.

GIUSEPPE CACACE/Getty Images
GIUSEPPE CACACE/Getty Images

ZIDANE COÇANDO A CABEÇA CONTRA O GRÊMIO (NO MUNDIAL)

O Renato conta uma história, acho que estava terminando o primeiro tempo ou começando o segundo. Diz que olhou para o lado e via Zidane mirando o banco de reservas, que tinha jogadores de primeiro nível, e coçando a cabeça. O Renato fala para nós, que ele olhava para o campo e queria dar um tiro na garganta (risos).

RENATO JÁ TEM NÍVEL DE SELEÇÃO?

Eu acho que o Renato vem fazendo um grande trabalho nos últimos anos. O Grêmio, sem ser o time mais poderoso em termos econômicos no Brasil, está sempre disputando os campeonatos, chegando até as finais. O Sul do Brasil não é São Paulo, Rio, Minas Gerais, o dinheiro aqui não sobra. Não tem outro treinador que está há três ou quatro anos no mesmo clube e mantendo um nível. Às vezes não sendo campeão, mas chegando às finais.

SE CONSIDERA UM ÍDOLO NO GRÊMIO?

Não me considero. Eu trato de fazer o meu trabalho, de defender essa camisa que eu acho que é muito importante. Desde que cheguei aqui, todos me trataram muito bem. E eu trato de devolver isso dentro do campo. Se o torcedor me vê como ídolo, melhor. Mas eu vou continuar sempre agradecido e fazendo o meu trabalho.

INVENCIBILIDADE EM GRENAL AO LADO DE GEROMEL

Tratamos de dar o melhor. O Estado se divide em dois, e ninguém quer perder, dar um centímetro. Ninguém quer dar presente ao rival. Isso que acontece quando temos um Gre-Nal para jogar. Graças Deus eu e Geromel não perdemos Gre-Nal e tomara que isso não mude.

Demian Alday/Getty Images
Demian Alday/Getty Images

DIVIDIR O VESTIÁRIO COM MESSI: O QUE SIGNIFICA?

Eu busco tratar isso com normalidade. Ele é uma pessoa tranquila, normal, como qualquer outro companheiro que trata de passar bons momentos no vestiário e ir ao campo. Eu, por ser zagueiro, desfruto, trato de aprender e nada mais.

POSSIBILIDADE DE JOGAR EM BOCA COM RIQUELME DE DIRIGENTE

É uma pergunta difícil. Eu não fecho as portas para nenhum clube da Argentina. Hoje estou muito feliz no Brasil. Minha ideia é, algum dia, voltar ao país. Mas não sei para qual clube.

ALGUMA CHANCE DE JOGAR NO INTER?

Não creio.

UMA LIGA QUE GOSTARIA DE DISPUTAR

A Liga inglesa eu gostaria de disputar.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.