Ex-advogado dos Bolsonaro, Wasseff é acusado de injúria racial contra funcionária de pizzaria: 'macaca'

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Brazilian Frederick Wassef, lawyer of President Jair Bolsonaro, attends the inauguration ceremony of the Minister of Communications Fabio Farias, at Planalto Palace in Brasilia, Brazil, June 17, 2020. (Photo by Sergio LIMA / AFP) (Photo by SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)
"Você é uma macaca! Você come o que te derem", teria dito Wassef, em voz alta, à funcionária da pizzaria (Foto: Sergio Lima / AFP)

Frederick Wassef, ex-advogado da família do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), é acusado de injúria racial contra uma funcionária de uma pizzaria no Distrito Federal. A própria atendente do estabelecimento procurou a polícia, nesta quarta-feira (11) para registrar uma queixa de racismo contra o advogado.

De acordo com a funcionária, Wassef teria a chamado de "macaca" após reclamar da qualidade da pizza. O caso foi registrado como injúria racial na 1ª Delegacia de Polícia, na Asa Sul. O crime teria acontecido no domingo (8).

A vítima, que não teve a identidade revelada, contou aos investigadores que o advogado perguntou se a mulher teria comido a pizza e ela respondeu que não. Com a negativa, de acordo com o boletim de ocorrência, Wassef teria gritado: "Você é uma macaca! Você come o que te derem".

Além disso, a funcionária afirmou que Wassef é cliente frequente do restaurante e que é famoso por "se tratar de uma pessoa arrogante e que destrata e ofende os funcionários" e que o ex-advogado dos Bolsonaro já teria constrangido e a humilhado em outras ocasiões.

Segundo a revista Veja, que revelou o caso, a apuração policial ainda está em fase inicial e, a partir desta quinta-feira (12), os agentes devem começar os interrogatórios.

Por meio de nota, o advogado do grupo Pizza Hut, Bernardo Fenelon, informou que acompanhou a vítima no momento do registro da ocorrência policial. De acordo com ele, "os fatos são inaceitáveis" e que a cliente "espera que a justiça seja feita".

Racismo x Injúria racial

O crime de racismo é aplicado quando a ofensa discriminatória é contra um grupo ou coletividade. Por exemplo, impedir que negros tenham acesso a estabelecimento comercial privado, de acordo com a legislação brasileira.

Já a injúria racial, com base no Código Penal, se refere a ofensa à dignidade ou decoro, utilizando palavra depreciativa referente a raça e cor com a intenção de ofender a honra da vítima.

Wassef no Planalto

Wassef deixou a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) dias depois de Fabrício Queiroz ser preso em sua casa em Atibaia (SP), em junho. Wassef estava distante dos Bolsonaro desde que veio à tona o abrigo que deu a Queiroz, pivô do escândalo das rachadinhas envolvendo o filho do presidente.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, Wassef, porém, esteve no Palácio do Planalto nesta terça-feira (10). Sua entrada foi permitida pela área de visitantes. Duas pessoas entraram no carro do advogado, que ficou parado por alguns minutos e partiu.

Procurado pelo jornal, ele não respondeu sobre as razões que o levaram ao local, nem com quem se encontrou.