Ex-UFC é condenado por 13 crimes contra policiais, mas cumprirá pena em liberdade

Foto oficial de Miller quando foi preso - Cortesia do Departamento de Polícia de Irvine

Reincidente! Essa palavra descreve o lutador Jason Miller, ex-UFC que foi preso sete vezes nos últimos quatro anos, incluindo três ocasiões em que brigou com policiais – sim, isso mesmo. E foi justamente por esses crimes é que o veterano de 36 anos foi condenado nesta quarta-feira (5) por 13 acusações que envolviam agressões, resistências a prisão e outro delitos. Nada, porém, que o colocará atrás das grades.

Com um corpo de advogados eficiente, Miller foi liberado a cumprir a pena de 100 dias de prisão em liberdade, já que na última vez que brigou com oficiais ele passou 50 dias trancafiado à espera de seu julgamento. No entanto, nem tudo são flores nesse caso.

Como cometeu diversos crimes repetidamente, o veterano ficará em liberdade condicional por três anos e, caso não cumpra a promessa de ficar longe de problemas, deverá passar um longo período preso sem direito a apelação. Vale lembrar ainda que, no início de fevereiro, o lutador foi inocentado da acusação de agredir a ex-namorada em caso para lá de excêntrico.