Ex-treinador do Náutico, Hélio dos Anjos vê 'desgaste emocional' como motivo de saída

·1 minuto de leitura


Quatro dias após a saída do comando do Náutico, Hélio dos Anjos concedeu entrevista ao portal 'ge' falando sobre os motivos que levaram a deixar o comando da equipe que dirigia desde novembro do ano passado.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

Segundo sua justificativa, a questão emocional foi afetada de maneira considerável com a fase recente do Náutico onde o revés diante do Cruzeiro por 1 a 0 funcionou como "gota d'água" para sua saída.

Além disso, Hélio dos Anjos pontuou que decisões necessárias para a condução do elenco, mesmo as quais considerava como acertadas, não o agradaram e acabaram pesando na equação.

- Tivemos uma noite dura, em cima do resultado e da forma como perdemos o jogo. Da sequência de resultados negativos. E isso levou naturalmente a um desgaste emocional muito grande. A direção esteve reunida, me chamou para a reunião. Me deu respaldo em relação a convicção de trabalho e de tudo. Trocamos ideias sobre decisões que precisam ser tomadas em relação ao elenco, que acho acertadas, dei OK, mas sempre um pouco incomodado - citou o ex-treinador.

- Não discordei e não estou saída por causa dessa decisão tomada por todos nós. Mas ao mesmo tempo, tenho 30 e poucos anos de carreira. Tenho uma forma de conduzir com o grupo de muita força emocional. De muito carinho, de muita cobrança, mas tudo muito forte. E tudo em cima de muita confiança - completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos